Pesquisar este portal

junho 05, 2020

Bolsonaro promete acabar com impostos para importação de armas de uso individual




O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) prometeu acabar, em breve, com os impostos para a importação de armas de fogo de uso individual no Brasil.

Em discurso nesta sexta-feira (5) na cidade de Águas Lindas de Goiás, durante a inauguração de hospital de campanha, ele disse que a medida já está em estágio avançado em seu governo.

“(…) E dizer aos senhores que brevemente, já está bastante avançado, uma boa notícia, nós vamos poder importar armas a uso individual sem imposto de importação. Então uma boa medida que vai ajudar todo o pessoal do artigo 142 e 144 da nossa Constituição”, afirmou o presidente, se referindo aos artigos que tratam dos policiais e das Forças Armadas.

O presidente disse que a medida também beneficiaria “o pessoal de segurança das casas legislativas estaduais e a federal, talvez municipal, não tenho certeza”. “Mas são medidas que ajudam de sobremaneira.”

Ao chegar no estado, Bolsonaro tropeçou e caiu depois de descer do helicóptero. Ao começar sua fala na cerimônia de inauguração, o presidente disse que não estava muito empolgado para discursar, mas que mudou de ideia depois que ouviu as “palavras gentis” do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM).

Ele decidiu, então, dar exemplos da atuações do governo federal que julga positivas. Citou a diminuição das multas no agronegócio em 2019 em comparação com anos anteriores e disse esperar que diminua ainda mais neste ano.

“O que nós queremos é apelar cada vez mais, fazer com que o homem do campo, aquele que por ventura teima em fazer a coisa errada, aos poucos vá se educando de modo que esse artifício da multa diminua drasticamente”, afirmou.

Depois, garantiu que seu governo está trabalhando para buscar soluções e “fazer com que a economia volte a girar o mais rápido possível”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será submetido ao Administrador. Não serão publicados comentários ofensivos ou que visem desabonar a imagem das empresas (críticas destrutivas).

Postagem em destaque