Pesquisar este portal

domingo, outubro 31, 2021

Brigada Militar adquirirá mais um lote de fuzis Taurus T4

 

 

*LRCA Defense Consulting - 31/10/2021

Após a Brigada Militar (PMRS) ter adquirido 799 fuzis Taurus T4 em outubro de 2020, o governo do Rio Grande do Sul divulgou que a corporação receberá mais 63 dessas armas.

A iniciativa está no âmbito de um plano de investimentos de R$ 280,3 milhões para compra de viaturas, equipamentos, armamento, obras e tecnologia na área da segurança pública. O anúncio fez parte do programa Avançar na Segurança e foi feito em evento no estacionamento da EPTC, na Capital gaúcha, no dia 21 deste mês. 

Na mesma solenidade, foram entregues 5 mil pistolas Taurus TS9 de calibre 9 milímetros para a Brigada Militar.



Aquisições de outros municípios/estados divulgadas pela imprensa em outubro

A cada mês, a Taurus Armas vende lotes de armas para organizações policiais e outras entidades de Segurança Pública dos Estados brasileiros, bem como para Guardas Civis Municipais de diversas cidades do País. Porém, por uma questão de estratégia de marketing, a empresa só costuma divulgar as vendas que têm lotes mais expressivos de armamentos.

Abaixo, estão algumas vendas realizadas pela empresa gaúcha, mas divulgadas por jornais ou portais de Internet no mês de outubro.

No dia 29 de outubro, o portal Larajeiras News divulgou que os guardas municipais de Manaus serão armados com pistolas semiautomáticas calibre 9mm compradas da empresa Taurus por R$ 895.712,50. De acordo com o extrato do contrato, serão adquiridas 250 pistolas pistolas TS9 com valor unitário de 3.582,85.

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PB) segue investindo na segurança e no bem-estar de sua população. No dia 20 de outubro foi assinado o pré-contrato para a aquisição de equipamentos bélicos para armar a Guarda Metropolitana Civil. A aquisição das armas se deu através de uma emenda parlamentar federal. A GMC será contemplada com a compra de 20 novas pistolas Taurus TS9, cinco carabinas Taurus CTT40 e 10 pistolas Taurus G2C 9mm. 

Segundo o Jornal NH, em edição de 19 de novembro, a Prefeitura Municipal de São Leopoldo (RS) adquiriu 30 pistolas TS9 e quatro carabinas CT9, além de munição para os dois tipos de armas, coldres para pistola e porta-carregadores. A aquisição visa melhor equipar a Guarda Civil Municipal (GCM).

O portal Cajamar Notícias publicou, em 18 de outubro, que a Prefeitura de Santana de Parnaíba (SP) firmou um contrato para aquisição de 410 pistolas TS9 e 35 carabinas CTT40, produzidas pela Taurus Armas. O objetivo é equipar a Guarda Municipal com produtos de qualidade e confiabilidade que auxiliarão o município no combate a atividades criminosas e proporcionarão maior segurança à população.


Ainda em meados de outubro, o Diário Oficial do MS divulgou que a Academia de Polícia Militar do Estado do Mato Grosso do Sul está adquirindo um lote de pistolas TS9, fuzis T4 e submetralhadoras SMT para dotar o Curso de Formação de Oficiais da corporação.

Em 07 de outubro, o portal R3 publicou que a prefeitura de São Paulo realizou a compra de 25 carabinas Taurus modelo CT9, calibre 9mm. Os armamentos foram adquiridos por licitação e serão destinados para manutenção e operação da Guarda Civil Metropolitana.

No dia 05 de outubro, o 13º Batalhão de Polícia Militar do município de Erechim recebeu seis fuzis Taurus T4 adquiridos através do CONSEPRO com repasse de R$ 48 mil feito pela prefeitura de Erechim, após aprovação pela câmara de vereadores. 

No dia 02 de outubro, o portal Z1 publicou que a Guarda Municipal de Valinhos (SP) recebeu autorização do Exército para implementar a utilização de fuzil 5,56 na segurança do município. Valinhos é a primeira cidade da Região Metropolitana de Campinas (RMC) e a terceira do estado de São Paulo a receber a autorização para utilizar o armamento, que já foi adquirido e será entregue em breve.

 


Caminhões Tatra: maquinário para produção está chegando a Ponta Grossa

Tatra 8×8 – Portadas IRB do Exército Brasileiro: em 2019, os primeiros Tatra 8×8 chegaram ao Brasil. Essas viaturas transportam as portadas (balsas). Esses equipamentos são lançados sobre a água e, após a travessia, são carregadas novamente pela viatura. Essas “pontes flutuantes” são capazes de suportar 80 toneladas, o que torna possível transportar qualquer blindado do Brasil. (Jornal do Caminhoneiro) (Foto ilustrativa)


*Blog do Caminhoneiro, por Rafael Brusque - 30/10/2021

A primeira unidade de produção da Tatra fora da Europa começou a receber os equipamentos para montagem dos caminhões nesta semana. A produção estava prevista para 2020, mas foi atrasada devido à pandemia. A linha de produção de Ponta Grossa, no Paraná, deverá começar a operar já no próximo ano, montando caminhões civis e militares da linha Phoenix, em regime CKD.

Apesar de usarem tecnologia de chassi própria da Tatra, os caminhões Phoenix compartilham diversos componentes, como cabines e motores, com os caminhões DAF CF, que são produzidos em Ponta Grossa pela DAF.

Além da montagem da planta no Brasil, a montadora realizou a capacitação da engenharia brasileira na República Tcheca, onde fica a matriz da empresa. O investimento total para a produção no Brasil é de cerca de R$ 100 milhões, e, além do Brasil, a montadora espera estender as vendas para países da América Latina e África. A previsão é de contratação de até 300 profissionais até 2026.

Após a finalização da construção da fábrica, a montagem dos veículos vai começar em sistema CKD, onde a Tatra europeia envia caminhões parcialmente desmontados para a finalização da montagem no Brasil. A nova fábrica tem capacidade de produção para até mil caminhões por ano, mas a empresa espera, inicialmente, produzir cerca de 100 unidades por ano.

Futuramente, a empresa planeja a produção completa dos veículos no Brasil, com todas as etapas de desenvolvimento, fornecimento de componentes e montagem sendo realizados no país.

Além dos modelos Phoenix 6×6, a empresa também vai produzir modelos 8×8, com versões voltadas para os setores de mineração, produção florestal e sucroalcooleiro, e de veículos pesados para as áreas militares e de defesa.



sábado, outubro 30, 2021

Reforçando a logística de pré e pós-venda, Taurus e CBC lançam a 2ª edição do Programa de Instrutores Credenciados


*LRCA Defense Consulting - 29/10/2021

Nesta semana, a Taurus e a Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC), Empresas Estratégicas de Defesa, realizaram o lançamento da 2ª edição do Programa Instrutores de Armamento e Tiro. Diante do avanço da vacinação em todo Brasil e a previsão de ter 100% dos colaboradores vacinados com a 2ª dose até final de outubro, as Companhias decidiram dar continuidade ao Programa que havia sido adiado em 2020 devido ao protocolo de prevenção à COVID-19.

Com o objetivo de formar um grupo de elite de Instrutores de Armamento e Tiro, as empresas selecionaram aproximadamente 100 instrutores de todas as regiões do país para atuarem como Embaixadores das marcas Taurus e CBC. Os credenciados terão como compromisso a disseminação de conhecimento técnico sobre os produtos, a realização de treinamentos, eventos e demonstrações, entre outras atividades.

Nos dias 26 e 28 de outubro ocorreu o lançamento através de um encontro virtual com o CEO Global da Taurus, Salesio Nuhs, e a Gerente Comercial e de Marketing da CBC, Beatriz Bernal Gliosi. Entre dezembro de 2021 e fevereiro de 2022 acontecerão integrações presenciais nas fábricas da Taurus e da CBC. Os instrutores credenciados realizarão um workshop sobre as marcas, vão conhecer os processos produtivos/operacionais, assim como o completo portfólio de produtos da Taurus e da CBC.

Os candidatos selecionados para participar são necessariamente instrutores de armamento e tiro credenciados pela Polícia Federal ou pela Organização da Segurança Pública (OSP) - membros da Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Penal, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal, com comprovação por meio de certificado/documentação válida, além de profissionais com Certificado de Registro no qual consta licença para atividade de instrutor de tiro. 

A escolha do instrutor de armamento e tiro credenciado Taurus/CBC foi uma prerrogativa das empresas, considerando suas estratégias e a necessidade de cobertura do território nacional.

Salesio Nuhs, CEO Global da Taurus
"Estamos realmente muito satisfeitos com o programa. Houve uma procura muito grande e isso é o reconhecimento pela importância das marcas Taurus e CBC. Não pudemos nesta primeira etapa de credenciamento atender a todos que se inscreveram. O número de interessados é enorme e isso é explicável pela forte presença das empresas no mercado nacional e mundial. 

Hoje, a Taurus tem uma presença muito importante no Brasil e no mundo, sendo a marca mais importada pelos consumidores norte-americanos, considerado o maior mercado global de armas. 

Como vocês sabem, fizemos esse ano um lançamento simultâneo no Brasil e nos Estados Unidos da pistola GX4 e esta arma ganhou dois importantes prêmios de qualidade nos EUA, como melhor dos melhores novos produtos na categoria pistola e melhor dos melhores no geral (entre os finalistas de todas as seis categorias do prêmio). 

Então, é compreensível essa procura dos instrutores brasileiros para fazer parte deste grupo de elite de instrutores de armamento e tiro e o interesse em atuarem como embaixadores das marcas Taurus e CBC", afirma Salesio Nuhs, CEO Global da Taurus.

Paulo Ricardo Gomes, Diretor Comercial & Marketing da CBC
"A sólida reputação conquistada pela CBC e pela Taurus no mercado é o que torna o programa tão atrativo. Oferecemos aos consumidores brasileiros produtos voltados à defesa, à segurança, ao esporte e ao lazer, com todo suporte que uma empresa brasileira pode dar, disponibilizando pós-vendas, assistência técnica e peças de reposição. 

A CBC tem 95 anos de história no setor, é líder mundial de munições e tem importantes lançamentos de produtos que reforçam sua tradição em munições e armas longas. Tudo isso, com certeza, gera muito valor aos instrutores credenciados", afirma Paulo Ricardo Gomes, Diretor Comercial & Marketing da CBC.


Logística de pré e pós-venda: reforço no grande diferencial da Taurus e da CBC
Além do alto padrão de qualidade que caracteriza o moderno armamento da Taurus e da CBC, a opção por armas dessas empresas embute uma completa logística de pós-venda, haja vista que não adianta adquirir um produto se a empresa vendedora não puder, com oportunidade, oferecer suporte, manutenção e assistência técnica na própria região onde as armas estarão em serviço.

Diferentemente do que acontece com empresas que apenas exportam para o Brasil ou somente têm escritório no País, a Taurus e a CBC investem pesadamente na qualificação dos armeiros das entidades de segurança pública e privada, bem como no treinamento técnico de sua equipe de representantes, que está capilarizada por todo o país, o que lhes permite resolver rápida e oportunamente os eventuais problemas que surjam.

Além disso, o grupo oferece ao consumidor uma ampla e ágil rede de distribuidores, pontos de venda e assistência técnica treinada em todo o território nacional, além de uma equipe de instrutores credenciados e peças de reposição rapidamente acessíveis.

Com o lançamento da 2ª edição do Programa Instrutores de Armamento e Tiro, a logística de pós-venda das duas empresas será reforçada agora com mais 100 Instrutores de Armamento e Tiro altamente especializados, que terão como compromisso a disseminação de conhecimentos técnicos sobre os produtos das duas marcas, a realização de treinamentos, eventos e demonstrações, entre outras atividades.

Atuando como Embaixadores Taurus & CBC, os Instrutores poderão também melhor orientar os consumidores brasileiros nas eventuais decisões de aquisição de uma ou mais armas.
    
       


sexta-feira, outubro 29, 2021

10ª Conferência de Sistemas e Tecnologia Militar acontecerá em Brasília em novembro


*LRCA Defense Consulting - 29/10/2021

Há 10 anos, a CSTM apresenta na capital do Brasil o que há de melhor e mais avançado na tecnologia militar. Em sua nova década, o evento ganha uma nova identidade e passa a chamar-se "Conferência de Sistemas e Tecnologia Militar”, refletindo com precisão as mudanças adotadas nos últimos anos.

Um ambiente dedicado a negócios no centro do Poder Político do Brasil e na cidade brasileira mais adequada para receber um evento de classe mundial em que estão presentes o maiores players nacionais e internacionais da indústria de Defesa e Segurança.

A CSTM reúne não apenas fabricantes, mas também autoridades governamentais, diplomáticas e militares, políticos, delegações oficiais, militares das Forças Armadas, integrantes da Segurança Pública, investidores, usuários operacionais, gerentes de compras, pesquisadores, estudiosos e jornalistas especializados.

Além de servir como uma vitrine da tecnologia para um público qualificado, onde equipamentos e sistemas são expostos em tamanho real, a programação da CSTM oferece demonstrações ao vivo e uma ampla agenda de palestras que possibilitam uma reflexão aprofundada sobre as questões de Defesa e Segurança no Brasil, com uma variedade de temas não só técnicos, mas também econômicos, geopolíticos e jurídicos. Um dos temas de destaque será abordado no painel sobre potencialidades da Base Industrial da Defesa Brasileira (BID), voltado para o corpo diplomático, com vistas ao estímulo às exportações.

Serão também discutidos, dentre outros, temas como:
– Amazônia;
– blockchain;
– cyber segurança;
– viaturas blindadas;
– computação quântica;
– 5G;
– inteligência artificial;
– simulação e treinamento;
– comando e controle;
– satélites;
– Lei Geral de Proteção de Dados;
– sistemas anti-drone.

Detalhes do evento
- 23 a 26 de novembro de 2021
- Estádio Nacional de Brasília
- SRPN, Via N1, Eixo Monumental
- Brasília - DF, Brasil
- Inscrições: https://www.cstmexpo.com/index



Embraer é eleita a empresa mais inovadora do Brasil


*LRCA Defense Consulting - 29/10/2021

Pela quinta vez, a Embraer é a campeã do Prêmio Valor Inovação 2021, sendo reconhecida como a empresa mais inovadora do Brasil, em reconhecimento a sua capacidade de gestão, investimento em novas soluções e comprometimento total com a inovação. 

Um prêmio que a empresa dedicou aos seus 18 mil colaboradores, ao redor do mundo, que trabalham para a criação de um futuro mais sustentável e inovador.

A premiação é organizada pelo jornal Valor Econômico e tem a chancela da Strategy& – consultoria global da PwC com mais de 100 anos de experiência. A pesquisa avalia as práticas de inovação das companhias que atuam no Brasil.

A elaboração do ranking se baseia em cinco pilares: intenção de inovar, esforço para realizar a inovação, resultados obtidos, avaliação do mercado e geração de conhecimento. O objetivo é analisar como cada um desses pilares é construído nas empresas e como isso se reflete nas práticas de inovação de cada participante.

A 7ª edição do Prêmio Valor Inovação Brasil, foi celebrada em evento digital, no dia 27 de outubro. A Cerimônia também marcou o lançamento do anuário ‘Valor Inovação Brasil 2021’ que apresenta o ranking das 150 empresas mais inovadoras do País e matérias sobre iniciativas, investimentos e exemplos práticos da atuação das 10 empresas mais inovadoras e das líderes em cada um dos 23 setores analisados.

WEG é a 2ª empresa mais inovadora do Brasil

WEG é a 2ª empresa mais inovadora do Brasil


*LRCA Defense Consulting - 29/10/2021

A WEG foi eleita a segunda empresa mais inovadora do Brasil pelo anuário Valor Inovação 2021.

Realizado pelo Jornal Valor Econômico, em parceria com a consultoria Strategy&, do grupo PwC, a pesquisa avalia, de maneira consistente e sistemática, as práticas de inovação das companhias que atuam no Brasil em diferentes atividades econômicas.

“Inovação em segurança de dados: desafios e oportunidades” foi o tema da pesquisa deste ano, que avaliou as práticas de inovação de companhias que atuam em diferentes setores. Além das 150 empresas mais inovadoras do país e das análises dos 23 setores da economia, também foi premiada a liderança executiva mais inovadora do Brasil.

A elaboração do ranking se baseia em cinco pilares da cadeia de inovação: intenção de inovar, esforço para realizar a inovação, resultados obtidos, avaliação do mercado e geração de conhecimento.

Com base em um modelo especialmente desenvolvido para o ambiente brasileiro e em indicadores qualitativos e quantitativos, a pesquisa aponta as empresas que adotam a melhor gestão de inovação, seus investimentos no mercado local e os resultados conquistados.

Em todas as sete edições do anuário Valor Inovação Brasil, a WEG sempre esteve presente entre as 10 primeiras colocadas do ranking.

“É uma grande satisfação e motivo de muito orgulho receber esse reconhecimento na área de Inovação. Graças ao esforço de toda a nossa equipe do Brasil e do Exterior em direção a uma empresa cada vez melhor e mais competitiva, conseguimos atravessar os momentos mais críticos da pandemia investindo em inovação e oferecendo aos nossos clientes soluções mais inovadoras”, enfatiza Rodrigo Fumo Fernandes, Diretor Global de Inovação Tecnológica da WEG.

A 7ª edição do Prêmio Valor Inovação Brasil, foi celebrada em evento digital, no dia 27 de outubro. A Cerimônia também marcou o lançamento do anuário ‘Valor Inovação Brasil 2021’ que apresenta o ranking das 150 empresas mais inovadoras do País e matérias sobre iniciativas, investimentos e exemplos práticos da atuação das 10 empresas mais inovadoras e das líderes em cada um dos 23 setores analisados.

quinta-feira, outubro 28, 2021

CBC traz ao Brasil novos modelos de espingardas Khan Arms e rifles ATA Arms


 *LRCA Defense Consulting -28/10/2021

A Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC), uma das maiores fabricantes globais de armas e munições, que oferece uma completa gama de produtos de alto desempenho e qualidade internacionalmente reconhecidos, está trazendo ao mercado brasileiro novos modelos de espingardas e rifles em parceria com as empresas turcas Khan Arms e ATA Arms.

Reconhecidamente um novo polo mundial do setor, a Turquia vem ganhando notoriedade no desenvolvimento produtivo de armas. E, para reforçar o compromisso de oferecer o que há de melhor do mundo aos consumidores brasileiro, todas as etapas de desenvolvimento e produção dos novos produtos, desde a concepção do projeto, foram acompanhadas pela CBC, que realizou nos últimos anos outras parcerias com renomadas empresas internacionais, disponibilizando ao mercado produtos de altíssima qualidade, com todo o suporte de uma empresa brasileira para assistência técnica, peças de reposição e pós-vendas.

Na linha CBC by Khan, a empresa comercializará no Brasil novos modelos de armas abrangendo versões híbridas (semiauto e Pump), semiautomáticas táticas e semiauto por inércia que utiliza o recuo do disparo/tiro para ciclar o mecanismo. O diferencial deste sistema por inércia é a diminuição da necessidade de limpeza do mecanismo, pois não há o aproveitamento direto dos gases, como num sistema convencional.

Já na linha CBC by ATA Arms, a CBC apresenta uma nova linha de produtos premium, com o lançamento dos rifles bolt action (ação de ferrolho) Turqua, nos calibres .308 Winchester, 6,5 Creedmoor e .243 Winchester.

Confira abaixo mais detalhes sobre os novos produtos:

Espingarda Semiautomática CBC by Khan | Matrix Fidelio
Calibre 12, Câmara 3", Cano 24 ou 28"






Possui sistema de funcionamento semiautomático por inércia, cano com choke interno e banda ventilada fixa, coronha em polímero com soleira de elastômero e suporte para bandoleira, capacidade de 4+1 disparos, receptáculo em alumínio, massa de mira com fibra óptica na cor vermelha. Com trava de segurança manual. Acabamento oxidado negro fosco. Conjunto de choke intercambiável, composto por: Cylinder, Full, Modified.

Espingarda Semiautomática CBC by Khan | Matrix Natura
Calibre 12, Câmara 3", Cano 24 ou 28"





Possui sistema de funcionamento semiautomático por inércia, cano com choke interno e banda ventilada fixa, coronha e telha em madeira de lei acetinada com suporte para bandoleira, capacidade de 4+1 disparos, receptáculo em alumínio, mira tipo fibra óptica na cor vermelha. Com trava de segurança manual. Acabamento oxidado negro. Conjunto de choke intercambiável, composto por: Cylinder, Full, Modified.

Espingarda DUO-SYS CBC by Khan | A-Tac Duo-Sys Tactical
Calibre 12, Câmara 3", Cano 20"






Possui duplo sistema de funcionamento: semiautomático ou Pump Action (híbrido), coronha em polipropileno convencional com soleira em elastômero, capacidade de 7+1 disparos receptáculo em alumínio, massa de mira em aço. Com trava de segurança manual. Acabamento oxidado negro fosco. Choke: Cylinder.

Espingarda DUO-SYS CBC by Khan | A-Tac Duo-Sys Force
Calibre 12, Câmara 3", Cano 20"






Possui duplo sistema de funcionamento: semiautomático ou Pump Action (híbrido), coronha em polipropileno com pistol grip e soleira em elastômero, capacidade de 7+1 disparos, receptáculo em alumínio com trilho picatinny para fixação de acessórios ópticos, sistema de pontaria com alça de mira regulável e massa de mira alta. Com trava de segurança manual. Acabamento oxidado negro fosco. Choke: Cylinder.

Espingarda Semiautomática CBC by Khan | AX-2 Monoblock Black
Calibre 12, Câmara 3", Cano 18,5"






Possui sistema de funcionamento semiautomático, cano com quebra-chamas tipo breecher integrado, coronha em polipropileno, modelo tático com almofada de regulagem ajustável, pistol grip e suporte para bandoleira. Sistema de pontaria composto por alça e massa de mira do tipo Peep Sight dobrável que facilita a visada, integrado ao trilho picatinny. Receptáculo em alumínio. Com trava de segurança manual. Dois carregadores com capacidade para 9 disparos cada. Acabamento oxidado negro. Acompanha case, proporcionando segurança e praticidade durante o transporte.

Espingarda Semiautomática CBC by Khan | AX-2 Monoblock O.D. Green
Calibre 12, Câmara 3", Cano 18,5"






Possui sistema de funcionamento semiautomático, cano com quebra-chamas tipo breecher integrado, coronha em polipropileno, modelo tático com almofada de regulagem ajustável, pistol grip e suporte para bandoleira. Sistema de pontaria composto por alça e massa de mira do tipo Peep Sight dobrável que facilita a visada, integrado ao trilho picatinny. Com trava de segurança manual. Dois carregadores com capacidade para 9 disparos cada. Acabamento com pintura em Cerakote na cor verde. Acompanha case, proporcionando segurança e praticidade durante o transporte.

Espingarda Semiautomática CBC by Khan |AX-2 Monoblock Camo
Calibre 12, Câmara 3", Cano 18,5"






Possui sistema de funcionamento semiautomático, cano com quebra-chamas tipo breecher integrado, coronha em polipropileno, modelo tático com almofada de regulagem ajustável, pistol grip e suporte para bandoleira. Sistema de pontaria composto por alça e massa de mira do tipo Peep Sight dobrável que facilita a visada, integrado ao trilho picatinny. Receptáculo em alumínio. Com trava de segurança manual. Dois carregadores com capacidade para 9 disparos cada. Acabamento com pintura em Cerakote camuflado, em padrão exclusivo Kryptec®. Acompanha case, proporcionando segurança e praticidade durante o transporte.

Além destas novidades, a CBC informa que haverá a reposição das espingardas CBC by Khan voltadas ao esporte do tiro, nos seguintes modelos: Over & Under Arista, K500 Deluxe XL, K500 Deluxe Super Trap e K500 Deluxe Double Trap e Single Barrel (monocano) no modelo K500 TS Top Single. Todos os modelos acompanham case.


Espingardas Khan

Rifle CBC by ATA TURQUA
Em um projeto de engenharia inovador, o rifle CBC by ATA TURQUA se destaca dos demais rifles de ação por ferrolho, pois possui sistema de segurança de três estágios e gatilho ajustável de 2 estágios. A ação do ferrolho de 60° é mais curta em comparação com o modelo tradicional de 90°, permitindo manobras mais rápidas. Outro diferencial é a construção especial do cano, que permite disparos com precisão consistente.

Rifle Bolt Action CBC by ATA Arms | TURQUA WALNUT
Calibre .308 Win, .243 Win e 6,5 Creedmoor

Com sistema de funcionamento Bolt Action, cano de 20" ou 24", coronha em madeira nobre do tipo Monte Carlo, trava de segurança manual de três estágios, gatilho ajustável de dois estágios, receptáculo em aço, cabo do ferrolho ergonômico e acabamento oxidação negra fosco. Trilho do tipo picatinny para fixação de acessórios ópticos e parafuso para suporte da bandoleira integrado à coronha. Possui um carregador destacável de 3 disparos e um carregador destacável de 5 disparos.

Rifle Bolt Action CBC by ATA Arms | TURQUA LAMINATED
Calibre .308 Win, .243 Win e 6,5 Creedmoor



Com sistema de funcionamento Bolt Action, cano de 20" ou 24", coronha em madeira com acabamento Laminada, trava de segurança manual de três estágios, gatilho ajustável de dois estágios, receptáculo em aço, cabo do ferrolho ergonômico e acabamento oxidação negra fosco. Trilho do tipo picatinny para fixação de acessórios ópticos e parafuso para suporte da bandoleira integrado à coronha. Possui um carregador destacável de 3 disparos e um carregador destacável de 5 disparos.

Rifle Bolt Action CBC by ATA Arms | TURQUA ADJUSTABLE SYN BLACK
Calibre .308 Win, .243 Win e 6,5 Creedmoor


Com sistema de funcionamento Bolt Action, cano de 20" ou 24", coronha em polímero com almofada de regulagem ajustável, trava de segurança manual de três estágios, gatilho ajustável dois estágios, receptáculo em aço, cabo do ferrolho ergonômico e acabamento oxidação negra fosco. Trilho do tipo picatinny para fixação de acessórios ópticos e parafuso para suporte da bandoleira integrado à coronha. Possui um carregador destacável de 3 disparos e um carregador destacável de 5 disparos.


Os produtos CBC by Khan e CBC by Ata Arms serão comercializadas nas principais lojas revendedoras CBC, conforme disponibilidade. Embora a CBC já tenha desenvolvido munições do calibre 6,5 Creedmoor, ainda não pode comercializar em função da homologação do Exército Brasileiro (ReTEx). A empresa, no entanto, comercializa munições Sellier & Bellot nos calibres 6,5 Creedmoor e .243 Winchester e está em curso processo de importação de munições destes calibres, com previsão de chegada de um lote de reposição em março de 2022.

Sobre a Khan Arms
Fundada em 1985, a Khan Arms pertence a um dos maiores e mais tradicionais grupos fabricantes de armas da Turquia e está localizada no centro de desenvolvimento produtivo de espingardas do país, reconhecidamente um novo polo mundial do setor. A fabricante possui know-how para produzir armas de elevado padrão de qualidade, aliando tecnologia, maquinários a matérias-primas especiais, resultando na produção de armas para algumas das marcas mais tradicionais do mercado.

Sobre a ATA Arms
Em seus quase 50 anos história, a ATA Arms pertence a um dos maiores e mais tradicionais grupos fabricantes de armas da Turquia e sempre teve uma visão inovadora, contribuindo significativamente para o desenvolvimento produtivo de armas de fogo no país, reconhecidamente um novo polo mundial do setor. Artesão habilidoso e muito conhecido na Turquia, o fundador da ATA Arms - mestre artesão Celal Yollu, demonstrou todo o seu talento na produção de peças em madeira e na fabricação da primeira arma de fogo da ATA Arms - uma semiautomática produzida em meados dos anos 60.

Sobre a CBC
Solidez, inovação e foco no cliente. Esta tem sido a postura da CBC desde sua fundação, em 1926. Nas plantas produtivas de São Paulo e Rio Grande do Sul é fabricada uma completa gama de produtos voltados à defesa, segurança, esporte e lazer, incluindo uma série de munições inovadoras, desenvolvidas com tecnologia própria. Empresa Estratégica de Defesa, a CBC é pautada pelo compromisso de contribuir com as operações e missões das Forças de Segurança Pública e Forças Armadas brasileiras, atuando como arsenal nacional para defesa da soberania nacional. No âmbito internacional, a CBC possui atuação global e é uma das maiores fornecedoras mundiais de munição para países da OTAN. Com unidades produtivas no Brasil, Alemanha e República Tcheca e centros de distribuição no Brasil, Estados Unidos e Europa, o Grupo CBC é líder mundial em munições para armas portáteis. A confiabilidade de seus produtos é atestada por 130 países, nos 5 continentes.

 

O setor privado do Brasil está ativamente procurando empresas indianas em busca de parcerias

Suresh Reddy, Embaixador da Índia no Brasil
HE Suresh Reddy, Embaixador da Índia no Brasil, acredita que, como duas economias grandes, intensamente dinâmicas e lideradas pelo setor privado, o envolvimento econômico entre a Índia e o Brasil está bem abaixo do potencial. Mas com a tecnologia reduzindo as barreiras de idioma e distância, bem como o crescente reconhecimento de complementaridades e sinergias mútuas, ele tem certeza de que isso deve mudar para melhor.


*TPC - Trade Promotion Council of India - 12/10/2021

*Por Suresh Reddy, Embaixador da Índia no Brasil

Quando você olha para o potencial das relações Índia-Brasil, fica muito evidente desde o início pelo tamanho do próprio mercado. A Índia tem uma população de cerca de 1,35 bilhão de pessoas e o Brasil tem uma população de mais de 200 milhões . Esse tamanho de mercado combinado de 1,55 bilhão de pessoas em si indica o tamanho e o potencial que existe. Junto com isso, também estamos falando do tamanho da economia. A economia da Índia está agora perto de US $ 3 trilhões e o Brasil também se aproxima de US $ 2 trilhões . Portanto, estamos falando de um tamanho econômico combinado de US $ 5 trilhões .

A questão, portanto, surge obviamente por que nosso comércio ainda está atualmente em torno de US $ 7 bilhões . No meu entendimento, os indianos têm se preocupado mais com as restrições de distância e idioma. Portanto, provavelmente estávamos mais confortáveis ​​com nossa vizinhança e com os países de língua inglesa, que são nossos parceiros comerciais tradicionais.

Da mesma forma, o Brasil também estava mais preocupado com a Europa, os Estados Unidos e os países vizinhos. O país tem algumas das maiores empresas do mundo e um setor privado de grande porte e muito bem-sucedido. O único desafio era que a Índia era vista como aquele 'destino maravilhoso, que ficava meio distante'. Mas hoje, lentamente, a história do crescimento da Índia está crescendo para ressoar aqui. As pessoas estão começando a reconhecer as oportunidades oferecidas.

A tecnologia desempenhou um papel crucial, pois agora somos capazes de fazer essa conexão bilateral de uma maneira muito mais significativa, forte e benéfica. Imagine se organizarmos uma delegação comercial para visitar aqui, isso seria um exercício bastante desafiador. Você estará voando por dois dias para chegar aqui, permanecendo por 3-4 dias para fazer negócios e novamente voando de volta. Portanto, um empresário precisa dedicar pelo menos cerca de sete dias apenas para vir a essa região fazer negócios.
Com tecnologias digitais como Zoom e outras plataformas, não precisamos perder muito tempo. Em uma hora, podemos estabelecer um contato, discutir e chegar a um entendimento mútuo sobre como gostaríamos de proceder em nossas parcerias comerciais. Da mesma forma, graças a tecnologias como o Google Translate, você é realmente capaz de se comunicar e responder.

Uma associação subalavancada
Depois que cheguei aqui, fiquei particularmente impressionado com o setor privado forte e dinâmico do Brasil, que me lembrou do setor privado na Índia. Na verdade, os setores privados em ambos os países estão desempenhando um papel catalisador na condução de suas histórias de crescimento. Quando você olha para a recuperação pós-pandemia, os números de crescimento do Brasil estão sendo revisados ​​para 5,2% pela OCDE em setembro de 2021, em comparação com 3,7% em maio. Isso torna o Brasil uma das economias de recuperação mais rápida entre os países do G-20.

Isso, mais uma vez, mostra a profundidade e a força dessa economia e amplia a justificativa para que a Índia tenha uma parceria mais forte. A economia paulista, sozinha, é estimada em cerca de US $ 600 bilhões a mais, o que a torna maior do que a de outros países da região. Quando você olha para os números comerciais essenciais, descobre que o Brasil se tornou um mercado muito maior para a Índia em comparação com muitos dos mercados tradicionais.

Isso é algo que as empresas indianas precisam de compreender. Os empresários que se interessaram ativamente pela região encontraram grande sucesso, impulsionados pelo potencial inexplorado relativamente grande. Além disso, quando você fala sobre o Brasil, você está essencialmente alcançando uma economia maior da América Latina e do Caribe estimada em cerca de US $ 5,8 trilhões ( estimativa de 2019, US $ atuais de acordo com o Banco Mundial; que caiu para US $ 4,84 trilhões em 2020 ) Esse é o tipo de alavanca que poucos parceiros comerciais podem oferecer.

Nesse sentido, a Índia está naturalmente interessada em expandir o PTA limitado existente em um acordo mais amplo com o Mercosul. Temos conversado e esperamos progredir. Atualmente, existem algumas discussões internas acontecendo dentro dos próprios países do Mercosul. Mas, ao mesmo tempo, todos os países estão empenhados em fortalecer o acordo bilateral com a Índia e também o acordo do Mercosul. É realmente uma questão de tempo antes que a estrutura seja implementada, mas isso acontecerá mais cedo ou mais tarde.

Oportunidades de engajamento de negócios - joint ventures
Quando você olha para o envolvimento entre os dois países, ele imediatamente traz o potencial de joint ventures para o topo do foco. As empresas resilientes estão olhando para o mercado indiano em busca de joint ventures, porque reconhecem o tamanho do mercado. Eles também reconhecem que, por meio da Índia, eles podem alcançar a vizinhança mais ampla, sejam as nações do Golfo no oeste ou os países do sudeste asiático em direção ao leste.

Da mesma forma, as empresas indianas também podem manter o Brasil como base, de onde podem explorar todos os países vizinhos. O Brasil não só tem o acordo do Mercosul, mas também tem muitos acordos comerciais com quase todos os outros países latino-americanos e muitos mais.

Na verdade, é interessante que o setor privado no Brasil esteja ativamente procurando empresas indianas em busca de parcerias. Essas parcerias são de dois tipos - joint ventures para fabricação e transferência de tecnologia. Por outro lado, também acho que as startups indianas estão começando a olhar para o Brasil mais de perto. Eles desejam estabelecer todos os tipos de vínculos - participação acionária, parcerias de tecnologia, transferência de tecnologia etc. Portanto, há realmente muito envolvimento diversificado acontecendo, o que promete um futuro brilhante de colaboração com a economia brasileira, que é semelhante à Índia em termos de tamanho bem como dinamismo.

Principais setores de interesse
O comércio bilateral entre a Índia e o Brasil foi de US $ 7,2 bilhões em 2020-21. Isso inclui US $ 4,24 bilhões em exportações indianas para o Brasil e US $ 3 bilhões em importações da Índia do Brasil. As principais exportações indianas para o Brasil incluem agroquímicos, produtos químicos orgânicos, alumínio, fios sintéticos, componentes e peças automotivas, produtos farmacêuticos e derivados de petróleo. As exportações brasileiras para a Índia incluem petróleo bruto, ouro, óleo vegetal, açúcar e minerais e minérios a granel.

Também fizemos um exercício interno para identificar alguns dos produtos que podem ser focados para melhorar o comércio entre a Índia e o Brasil. Um dos setores de maior destaque é o de veículos automotores. No geral, as exportações da Índia de veículos de duas rodas e veículos motorizados são as mais altas para a América Latina em comparação com todos os outros países. Da mesma forma, há grande espaço para componentes automotivos, porque economias como Brasil, Argentina, Colômbia, Chile, são grandes, por isso possuem instalações adequadas de fabricação de veículos automotores.

E então, é claro, temos o setor farmacêutico. Esta pandemia fez com que todos os países reavaliassem a sua abordagem ao sistema público de saúde, porque ao continuarem a depender dos fornecedores de produtos farmacêuticos de marca tradicional, obviamente não estão em condições de responder às crescentes exigências do público. Não é possível continuar aumentando a alocação orçamentária para os sistemas nacionais de saúde.

Então é aí que o papel da Índia se torna crítico. Por ser a farmácia global com pontos fortes comprovados em genéricos, sua contribuição para os sistemas nacionais de saúde desses países é enorme. E temos potencial para aumentá-lo de uma maneira muito mais substancial. Na verdade, o Brasil já conta com uma boa presença de muitas empresas farmacêuticas indianas. Mas acredito que não é suficiente. Nossas empresas precisam estar muito mais presentes, porque esse mercado merece.

Outro setor muito promissor é o de embalagens, seja para indústria farmacêutica ou de processamento de alimentos. O Brasil também tem uma indústria farmacêutica de muito sucesso. Portanto, também há um grande escopo de operações relacionadas a embalagens. Então, é claro, também temos plásticos. Nem é preciso dizer que em uma economia como a brasileira, sempre existe a necessidade de todos os tipos de fornecedores de plástico. Química e cerâmica também são setores muito promissores. O setor químico brasileiro está entre os 10 maiores globalmente, com importações consideráveis de US $ 40,2 bilhões em 2020. Com uma indústria de construção em expansão, o Brasil tem uma grande demanda por cerâmicas de todos os tipos.

Papel das organizações de promoção de comércio e investimento
E também temos procurado encorajar um maior envolvimento bilateral. Tenho viajado para todas as cidades-chave, encontrando-me com empresários locais e associações empresariais e respondendo às suas dúvidas. Precisamos lembrar que Brasil e Índia são um tanto semelhantes como duas grandes economias. Mas, ao mesmo tempo, provavelmente não éramos amigáveis ​​ao investidor inicialmente. Portanto, demorou algum tempo para que as empresas estrangeiras se acostumassem com a forma de fazer negócios na Índia e também no Brasil. Para desenvolver essa tendência positiva, o papel das organizações de promoção de comércio e investimento, como a TPCI e a Invest India, torna-se fundamental para segurar as mãos de empresas de ambos os lados.

O autor é atualmente Embaixador da Índia no Brasil. As opiniões expressas são pessoais.

Madeiras doadas pela Weg chegam a famílias de baixa renda em Jaraguá

 Madeiras doadas pela Weg chegam a famílias de baixa renda em Jaraguá


*JDV - 26/10/2021

A prefeitura/Diretoria de Habitação da secretaria de Assistência Social e Habitação de Jaraguá do Sul, divulgou que as famílias do programa Minha Casa Melhor começaram a receber as madeiras doadas pela empresa WEG, do recente corte de eucaliptos às margens do Rio Itapocu, no bairro Centenário. A empresa recuperou a área com o plantio de árvores nativas.

O programa Minha Casa Melhor tem por objetivo promover a melhoria da habitabilidade e a prevenção de risco, visando a redução da inadequação habitacional no município. É destinado para doação de material de construção às famílias em situação de vulnerabilidade que pretendem realizar reforma, ampliação ou obras de cunho preventivo nos imóveis.

Compreende o repasse de materiais de construção, equipamentos sanitários, esquadrias, ferragens, vidraçaria, revestimentos, material hidráulico e elétrico, conforme o caso. As famílias atendidas devem estar enquadradas em uma série de requisitos, entre eles, possuir renda familiar mensal de até três salários mínimos.

“Com as doações feitas pela WEG estimamos economizar cerca de R$ 90 mil em madeiras para doações, valores esses que poderão ser investidos na compra de outros materiais de doação para essas famílias, como cimento, telha de fibrocimento, ferro, entre outros itens previstos no programa”, comentou o diretor municipal de Habitação, Vanderlei Balsanelli.

No total foram beneficiadas com esta ação 27 famílias atualmente cadastradas no programa. Destas, 20 já receberam a madeira doada, algo em torno de R$ 20 mil. Nesta semana, outras sete famílias inscritas serão beneficiadas com os materiais.

Kryptus e Teho fecham parceria para impulsionar segurança do setor de energia

KMIP | Kryptus


*LRCA Defense Consulting - 28/10/2021

A Kryptus, líder brasileira em segurança cibernética e criptografia para aplicações militares, governamentais e empresariais, firmou um acordo de cooperação comercial com a Teho, empresa de engenharia que atua nos mercados de alta potência, transmissão e geração de energia. Conforme os termos da parceria, a Teho irá ofertar as soluções de cibersegurança da Kryptus às empresas de geração e transmissão de energia elétrica que compõem a sua carteira de clientes.  

De acordo com José Neto, CEO da Teho, a aliança tem por objetivo aproveitar as sinergias e as expertises de ambas as empresas relacionadas a projetos de engenharia e soluções de segurança cibernética, respectivamente, voltados ao setor elétrico e de telefonia. “Pretendemos levar as soluções de cibersegurança dentro do nosso portfólio aos clientes da área de energia que já trabalham conosco”, enfatiza.

O executivo diz que a busca de um acordo com a Kryptus se deu em razão da demanda por soluções de segurança das empresas de energia, que hoje estão bastante vulneráveis a ataques cibernéticos. “Nessa primeira etapa do acordo vamos priorizar o mercado de energia elétrica, mas a ideia é ampliar a parceria para o setor de telecomunicações, no qual também temos forte atuação”, diz o CEO da Teho.

Segundo a Kryptus, a parceria com a Teho ocorre em um momento bastante oportuno, já que desde o dia 9 de julho está em vigor a nova rotina operacional, publicada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), que estabelece controles mínimos de segurança cibernética a serem implementados nos centros de operação e nos equipamentos de infraestrutura das companhias de energia.

A nova rotina define os requisitos e critérios que compõem o Ambiente Regulado Cibernético (ARCiber) e deverá ser implementada em duas etapas: 18 e 27 meses, a partir da data de entrada em vigor da nova rotina. “Com a parceria as duas empresas saem ganhando, já que cada uma possui sua especialidade e, unidas, criarão uma oferta de cibersegurança mais sólida e robusta”, diz  Felipe Riule, Head de Canais e Parcerias LATAM da Kryptus.

A Teho é uma empresa recém-criada por José Neto, engenheiro, e Alexandre Mendes, arquiteto com experiência anterior como Diretor de uma das maiores empreiteiras do Brasil, com mais de 30 anos no mercado de engenharia, tendo realizado grandes projetos ao longo desse tempo nos mercados de infraestrutura de telecomunicações e energia. “A missão da Teho é trazer inovação para o tradicional mercado de engenharia”, diz Alexandre Mendes, sócio-fundador.

quarta-feira, outubro 27, 2021

WEG: em ambiente operacional desafiador, empresa tem crescimento sólido e consistente no 3º trimestre

Crescimento sólido e consistente  em ambiente operacional desafiador


*LRCA Defense Consulting - 27/10/2021

O desempenho da WEG neste trimestre mostrou-se positivo em todas as áreas de negócios, apesar dos recentes aumentos dos custos operacionais, reflexo da melhora da atividade industrial e da boa demanda por seus produtos e serviços nos mercados onde atua.

O mercado brasileiro foi o principal destaque, com a continuidade da boa demanda observada nos últimos trimestres. A receita dos equipamentos de ciclo curto continuou positiva, tanto para o segmento industrial quanto para o comercial, com destaque para os negócios de motores elétricos (industriais e comerciais), automação e geração solar distribuída (GD). Para os equipamentos de ciclo longo, os negócios em GTD foram os principais responsáveis pelo crescimento apresentado, principalmente por conta do bom desempenho em transmissão & distribuição (T&D) e geração eólica.

No mercado externo, a empresa registrou outro trimestre de bom crescimento, explicado principalmente pela continuação da recuperação da demanda dos produtos industriais, onde apresentou crescimento de receita nos principais mercados de atuação, com destaque para os segmentos de mineração, óleo & gás e água & saneamento. Além dos negócios de Equipamentos Eletroeletrônicos Industriais, teve destaque também o bom desempenho das áreas de Motores Comerciais e Appliance e GTD, com crescimento das vendas e aumento da participação em mercados importantes.

Os desafios observados na cadeia de suprimento global e o consequente aumento dos custos das matérias-primas, em conjunto com a alteração no mix de produtos, resultaram em redução das margens operacionais neste trimestre. Por outro lado, os aumentos dos preços das commodities destravaram investimentos em indústrias importantes como óleo & gás, mineração e papel & celulose, o que contribuiu para a construção da carteira de pedidos para os próximos trimestres.

Vale destacar os esforços despendidos até o momento para adaptar e responder de forma rápida e eficiente aos desafios impostos pelos impactos da pandemia na cadeia de suprimentos global, onde o modelo de negócio baseado na verticalização permitiu à WEG ter maior disponibilidade de produtos e aproveitar oportunidades de crescimento de receita com ganho de participação de mercado nas principais regiões onde atua.


Andre Menegueti Salgueiro, Gerente de RI da WEG, comenta os principais destaques da Divulgação de Resultados do 3T21

Destaques:
- A Receita Operacional Líquida (ROL) foi de R$ 6.198,2 milhões no 3T21, 29,1% superior ao 3T20 e 7,8% superior ao 2T21;

- O EBITDA(1) atingiu R$ 1.144,0 milhões, 22,3% superior ao 3T20 e 17,9% inferior ao 2T21*, enquanto a margem EBITDA de 18,5% foi 1,0 ponto percentual menor do que no 3T20 e 5,7 pontos percentuais menor do que o trimestre anterior*;

- O Retorno Sobre o Capital Investido (ROIC(2)) atingiu 31,3% no 3T21, crescimento de 8,0 pontos percentuais em relação ao 3T20 e redução de 0,9 ponto percentual em relação ao 2T21.

* O EBITDA e o Lucro Líquido do 2T21 foram positivamente impactados pelos créditos referentes à exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS e COFINS

Para acessar o release completo, clique aqui.

Pistola Taurus GX4 ganha dois importantes prêmios de qualidade nos EUA


*LRCA Defense Consulting - 27/10/2021

A pistola Taurus GX4 ganhou dois dos mais importantes prêmios do setor nos Estados Unidos:  Melhor Nova Arma de 2021 e Melhor Novo Produto Geral na 5ª edição do NASGW-POMA Caliber Awards (Prêmios de Qualidade / Excelência).

A NASGW - The National Association of Sporting Goods Wholesalers, entidade que representa atacadistas de esportes de tiro, fabricantes e seus parceiros comerciais, anunciou os vencedores de seus prêmios anuais de Apreciação e Excelência durante o Jantar de Apreciação na NASGW Expo, ocorrido no dia 26 de outubro, em Columbus, Ohio.

"Foi uma ótima noite no Jantar de Apreciação da NASGW", disse Kenyon Gleason, Presidente da NASGW. "Foi maravilhoso nos reunirmos pela primeira vez em dois anos e ficamos entusiasmados em homenagear algumas empresas realmente excelentes e seu compromisso com a distribuição em duas etapas."

Com indisfarçável orgulho pela conquista de prêmios referentes à excelência e à qualidade de um produto Taurus no maior mercado mundial para armamento leve, Salesio Nuhs, CEO Global da Taurus Armas, assim se pronunciou: "É um grande prazer e um orgulho para a Taurus receber esses dois prêmios. O melhor dos melhores novos produtos na categoria pistola já seria uma conquista extremamente prazerosa e recompensadora no sentido de que o nosso Centro Integrado de Tecnologia e Engenharia (BR/EUA) trabalhou muito forte para desenvolver essa nova arma. Agora, além de ser o melhor dos melhores novos produtos na categoria pistola, ganhar o melhor dos melhores no geral, isso para nós é realmente, assim, o coroamento de um trabalho de muita dedicação, de muito talento dos nossos engenheiros e de uma coordenação muito dedicada de todos os envolvidos nesse processo".

Salesio completou dizendo: "E eu gostaria de dedicar esse prêmio a todos os funcionários e clientes do mundo inteiro, em especial aos nossos brasileiros, que tiveram a oportunidade de ter o lançamento simultâneo aqui e nos Estados Unidos. Então, pela primeira vez a gente faz um lançamento simultâneo BR/EUA e ganhamos dois prêmios com o mesmo produto. Isso aí nos enche de orgulho".

 
Prêmio anual

A cada ano, a NASGW Expo reúne atacadistas e fabricantes da indústria de tiro esportivo para conhecer os novos produtos e planejar as vendas para o próximo ano. Em 2020, a NASGW Expo foi cancelada devido à pandemia COVID-19. Este ano é a primeira NASGW Expo desde 2019, bem como a primeira vez que esses prêmios anuais foram anunciados pessoalmente.

O prêmio homenageia os novos produtos de maior excelência em seis categorias de produtos, incluindo o melhor novo rifle, pistola/revólver, espingarda, munição, ótica e melhor novo acessório. Também é selecionado um prêmio geral de melhor produto novo escolhido entre os finalistas de todas as seis categorias.

Os Caliber Awards são escolhidos por um painel independente de 18 profissionais da indústria, abrangendo centenas de anos de experiência na Indústria do Tiro Esportivo. O painel inclui atacadistas e membros da mídia que ficam por dentro das tendências e inovações dos produtos ano após ano. Este é o processo mais objetivo da indústria e os finalistas e vencedores são os melhores dos melhores. 

_MG_6190_72dpi
Equipe que coordeou o NASGW-POMA Caliber Awards


Melhor dos melhores novos produtos

"O NASGW-POMA Caliber Awards representa o melhor dos melhores novos produtos em nossa indústria", disse Kenyon Gleason, presidente da NASGW. "Nosso painel de especialistas de 18 jurados passou semanas reduzindo aproximadamente 130 novos produtos; então, esses sete vencedores do Caliber Award definitivamente superaram a concorrência. Em um ano com vendas recordes, foi ótimo ver os fabricantes continuarem a inovar com novos lançamentos de produtos. Parabéns a todos os nossos finalistas e vencedores. É realmente uma honra levar para casa um
Caliber Awards da NASGW Expo."

O Caliber Awards oferece uma abordagem única e imparcial para reconhecer e homenagear novos produtos inovadores. O painel de votação é composto pelas pessoas que compram e vendem esses produtos diariamente, bem como pelos membros da mídia que revisam e relatam esses produtos no campo.

"Parabéns aos sete vencedores do Caliber Awards", disse o Diretor Executivo da POMA, Thomas MacAulay. "Foi realmente uma tarefa desafiadora restringir todos os novos produtos a este grupo seleto. É emocionante ver os produtos em nossa indústria continuarem a crescer e melhorar por meio da inovação. Que grande grupo de finalistas tivemos este ano. Nossos jurados tiveram um trabalho difícil para eles com muitos produtos novos excelentes. Foi um desafio reduzir a lista, mas tínhamos alguns produtos que se destacaram dos demais."
 
Ser escolhido como finalista é uma honra em si. Mais de 130 inscrições foram reduzidas pelo painel a três finalistas em cada categoria. Os juízes foram convidados a considerar a exclusividade, a necessidade do mercado, o valor do produto, a engenhosidade e a apresentação. 


Sobre a NASGW
A Associação Nacional de Atacadistas de Artigos Esportivos é formada por atacadistas, fabricantes, representantes de vendas independentes, provedores de mídia e serviços - tanto nacionais quanto internacionais - todos focados principalmente em equipamentos e acessórios esportivos de tiro. Como uma associação comercial que representa os interesses comerciais de seus membros, a missão da NASGW é reunir compradores e vendedores de esportes de tiro. Para obter mais informações sobre o NASGW, visite o site da associação em  www.nasgw.org .

Sobre a POMA -
Professional Outdoor Media Association
A POMA mantém a tradição de promover a excelência na comunicação em todos os níveis. Isso inclui conectar as empresas e organizações cujo foco é a indústria de outdoor (esportes externos ou de campo) com os criadores de conteúdo que podem ajudar a contar suas histórias e promover seus produtos.

 

WEG fornece transformadores para fortalecer o abastecimento de energia no norte da Colômbia

WEG fornece transformadores para fortalecer o abastecimento de energia no norte da Colômbia


*LRCA Defense Consulting - 27/10/2021

Quatro subestações na cidade de Barranquilla, serão abastecidas com sete transformadores WEG, sendo seis deles com 30MVA em 110kV, e uma unidade com 50MVA na mesma classe de tensão. Todos os transformadores estarão em uso permanente, o que os tornarão essenciais para o funcionamento das subestações que estão programadas para comissionamento nos próximos meses.

Este fornecimento ao INGEMA, tem impacto direto no desenvolvimento local, uma vez que os clientes finais AIR-E e AFINIA procuram melhorar os indicadores e o abastecimento de energia do litoral norte da Colômbia, através da expansão de capacidade da transformação e distribuição de energia, trazendo assim, mais confiabilidade à rede elétrica.

A INGEMA é uma construtora muito importante na Colômbia, e com esta parceria, a WEG abre as portas para futuras negociações de projetos, o que reforçará ainda mais a nossa presença no país e na América Latina.

“Comunicação efetiva, valores e profissionalismo definem nossa aliança com a WEG, além de ter contribuído com meus conhecimentos e habilidades para minha curva de aprendizado, gerando confiança, e atendendo às expectativas em cada etapa do processo de aquisição. WEG, obrigado por fazer parte da transformação do setor elétrico na costa atlântica, beneficiando e proporcionando conforto a cada uma das residências de Barranquilla” comentou Andrea Cantillo, Coordenadora Eletromecânica na INGEMA.

Postagem em destaque