Pesquisar este portal

setembro 23, 2021

CEO Global da Taurus, Salesio Nuhs, recebeu hoje o Prêmio Exportação RS 2021, conferido à empresa


*LRCA Defense Consulting - 23/09/2021

O CEO Global da Taurus Armas S.A., Salesio Nuhs, recebeu hoje o Prêmio Exportação RS 2021, conferido à empresa que preside por seu expressivo desempenho em exportações no Setor Metalúrgico gaúcho.

Considerado o maior evento do segmento do país, há 49 anos o Prêmio Exportação RS distingue empresas que obtiveram os melhores resultados mercadológicos e desenvolveram estratégias inovadoras para expor e comercializar seus produtos no mercado internacional. Ao todo mais de 600 empresas já foram reconhecidas por obterem resultados de destaque com exportações em diferentes segmentos de mercado.

Em 2021, na sua 49ª edição, o Conselho do Prêmio Exportação RS reconheceu 63 empresas, número recorde na história do mérito. O evento de premiação das organizações gaúchas que obtiveram desempenho destaque no cenário exportador aconteceu hoje, na Casa NTX, em Porto Alegre (RS).


Segundo o presidente do Conselho do Prêmio Exportação RS, Fabrício Forest, as entidades representadas no Conselho do mérito chancelam a credibilidade da iniciativa e são responsáveis pela condução de um processo criterioso para selecionar os vencedores. “O Prêmio Exportação está próximo de completar 50 anos de atuação e esta marca ressalta a relevância de um dos principais movimentos para fortalecimento do setor no Brasil. Além de condecorar, temos como objetivo capacitar empresários e compartilhar conhecimento para que a cultura exportadora seja parte, cada vez mais, da estratégia e do planejamento das organizações”, enfatiza Forest.

O Conselho do Prêmio Exportação RS é formado por lideranças de instituições que possuem relação de suporte ou apoio ao cenário exportador gaúcho. São elas: ADVB/RS, Apex-Brasil, Badesul, Banco do Brasil, Banrisul, BRDE, FARSUL, Fecomércio, Federasul, FIERGS, Lide-RS, Portos RS, Sebrae-RS, Secretaria do Desenvolvimento Econômico (Sedec), Hub Transforma RS e UFRGS.




EmbraerX anuncia parceria com a empresa americana Pyka para acelerar o futuro da pulverização agrícola autônoma


*LRCA Defense Consulting - 23/07/2021

A EmbraerX, subsidiária para negócios disruptivos da Embraer, e a companhia americana do Vale do Silício Pyka anunciaram hoje uma parceria para acelerar o futuro da pulverização agrícola autônoma. A colaboração é voltada para tecnologia, certificação, operação e futura comercialização do Pelican, uma aeronave agrícola de asa fixa totalmente elétrica e autônoma, desenvolvida pela Pyka.

Utilizando ágeis processos experimentais, as empresas irão trabalhar juntas para acelerar a chegada da solução autônoma ao mercado de agricultura de precisão. A EmbraerX está comprometida a explorar produtos e serviços disruptivos que possam revolucionar os negócios, incluindo novos segmentos de atuação para a área de aviação agrícola da Embraer.    

“A EmbraerX é uma aceleradora de mercado comprometida em desenvolver soluções que possam transformar o mundo e inspirar nossos parceiros por meio de ideias inovadoras, e com determinação e criatividade”, disse Daniel Moczydlower, head da EmbraerX. “A inovação e capacidade tecnológica da Pyka estão alinhadas com a nossa estratégia de acelerar a criação de novos modelos de negócios por meio de parcerias com potencial de crescimento exponencial.”

As companhias buscarão oportunidades de potencializar serviços comerciais autônomos, conforme a operação da aeronave Pelican se desenvolver no Brasil nos próximos anos. O veículo já está sendo utilizado por clientes da Pyka na América Central, com o propósito de aumentar a produtividade, eficiência de custo, segurança e sustentabilidade.   

“Estamos extremamente entusiasmados em realizar parceria com uma das maiores empresas aeroespaciais do mundo, para viabilizar a nossa visão de trazer para o uso diário uma aeronave elétrica,” disse Michael Norcia, CEO e co-fundador da Pyka. “Estivemos muito focados na certificação e na entrega de uma espetacular aeronave autônoma e elétrica para servir aos nossos clientes. Agora estamos ao lado de uma líder da indústria, em um dos maiores mercados agrícolas do mundo, para ajudar a escalar o nosso negócio de aviões elétricos. Estamos ansiosos em trabalhar com a Embraer para integrar a aviação agrícola elétrica e autônoma no agronegócio e na economia em geral.”

A parceria está apoiada nos mais de 50 anos de história e experiência da Embraer em desenvolver aeronaves, certificar, fabricar, comercializar e oferecer serviços pós-venda.

Ares apresenta ao Exército o morteiro de recuo atenuado SPEAR para ser utilizado na viatura 6x6 Guarani


*LRCA Defense Consulting - 23/09/2021

Além de trabalhar em projetos na área de sistemas de armas e torres, a Ares tem atuado também em projetos da Elbit Systems Land, divisão responsável pelas tecnologias para emprego na Força Terrestre.

Recentemente, uma comitiva da empresa esteve no Comando de Operações Terrestres (COTER) do Exército Brasileiro apresentando o morteiro de recuo atenuado SPEAR, que poderá ser integrado à viatura 6x6 Guarani. 

A Ares é uma Empresa Estratégica de Defesa brasileira com mais de 50 anos de experiência comprovada no País, atendendo com excelência às Forças Armadas Brasileiras no desenvolvimento, na produção, no fornecimento e no suporte logístico de produtos que incrementam suas capacidades operacionais. Desde 2010, a empresa é parte do grupo israelense Elbit Systems - um dos líderes mundiais no fornecimento de sistemas de Defesa.


SPEAR
O SPEAR da Ares/Elbit Systems é um sistema de morteiro de recuo atenuado de 120 mm para plataformas de alta mobilidade, sendo totalmente autônomo.

O sistema oferece suporte de fogo eficaz, combinando a flexibilidade e a eficácia do poder de fogo de um morteiro preciso com uma excepcional mobilidade tática. O morteiro é um derivado do sistema de morteiros CARDOM já testados em batalha, com mais de 1.000 sistemas amplamente utilizados pelo Exército dos EUA, OTAN, Forças de Defesa de Israel (IDF) e outros.

Melhor cobertura de área e capacidade de sobrevivência - equipado com um sistema de redução de recuo que reduz o morteiro disparando cargas de 30+ toneladas a tão baixo quanto 12-15 toneladas, o “recuo suave” permite que o SPEAR seja montado em uma variedade de veículos táticos leves de alta mobilidade, como o Guarani, picapes, jipes, etc., bem como sobre plataformas maiores sobre rodas ou lagartas.

Comando e Controle - está equipado com dispositivos computadorizados de mira e navegação, permitindo o sistema de morteiro ser operado de forma autônoma e sem a necessidade de pontos de referência externos. O SPEAR pode ser facilmente integrado com uma variedade de C4 ou Sistemas de gerenciamento de batalha (BMS).

Configuração flexível - o sistema pode operar de forma independente com observadores avançados e / ou forças infiltradas. O sistema também pode ser implantado autônomo ou como parte da configuração da bateria / pelotão.

Precisão aprimorada - as informações de segmentação são retransmitidas para o Sistema de Controle de Fogo (SCF) que calcula os dados balísticos e ordena o sistema de assentamento automático do morteiro para posicionar o cano no azimute e na elevação exatos. O sistema é incorporado com um sistema de navegação inercial (SNI) para fornecer a máxima precisão.

Conscientização situacional aprimorada - o sistema gera um quadro tático abrangente que inclui forças amigas e inimigas junto com elementos adicionais do campo de batalha, permitindo uma análise precisa de ameaças e uma previsão de resultados do ataque.



Características principais

• Geração moderna do morteiro montado em veículos comprovado em combate - o CARDOM
• Facilmente integrado com C4I ou BMS e com sistemas de aquisição de alvos.
• Para uso com todos os tipos de munição de calibre liso 120 mm qualificadas.
• Desenvolvimento rápido; dentro e fora da ação em até 60 segundos.
• Alto nível de precisão com GPS e SNI integrados.
• Taxa de explosão de fogo - 12-16 RPM.
• Taxa de fogo sustentada - 3-4 RPM por 10-20 minutos.
• Backup manual completo para estabelecer uma mira (adequado para miras ópticas GFE).

Eve, da Embraer, e Bristow firmam parceria para desenvolver operações de UAM com pedido de até 100 eVTOLs


*LRCA Defense Consulting - 23/09/2021

A Eve Urban Air Mobility, uma empresa da Embraer, e a Bristow Group Inc. (NYSE: VTOL), líder mundial em soluções de voo vertical, anunciaram, hoje, um memorando de entendimento (MOU, na sigla em inglês) para atuarem no desenvolvimento de um certificado de operador aéreo (AOC) para a aeronave elétrica de pouso e decolagem vertical (eVTOL) da Eve.

O trabalho conjunto desenvolverá um modelo de operação de Mobilidade Aérea Urbana (UAM) utilizando a experiência da Bristow no transporte seguro de passageiros e cargas em todo o mundo. Além disso, a Bristow anunciou uma encomenda de até 100 eVTOLs com entregas previstas para começar em 2026.

A cooperação se favorece dos pontos fortes de cada parceiro, a Bristow conta com mais de 70 anos de experiência em operações globais de transporte, enquanto a Eve, com sua proposta de valor única, oferece um conjunto abrangente de produtos, serviços e soluções de UAM para diversas regiões.

O ambiente operacional da UAM se concentrará em áreas como: design de veículos, design de vertiportos, desenvolvimento regulatório para o ambiente operacional, certificação eVTOL e operação autônoma.

As empresas planejam desenvolver capacidades baseadas em serviços para apoiar e otimizar o desempenho e a utilização de eVTOLs em operação e sistemas de Gerenciamento de Tráfego Aéreo existentes, bem como novos sistemas de aeronaves não-tripuladas e gerenciamento de tráfego não-tripulado.

“Esse memorando de entendimento estratégico prevê o desenvolvimento contínuo de um modelo abrangente de UAM entre Bristow e Eve para um eVTOL que pode, potencialmente, remodelar o mercado para todos os voos verticais elétricos com emissões de zero carbono e custos operacionais mais baixos. Isso nos permite expandir nossa experiência para fornecer uma opção sustentável, inovadora e eficiente em novos mercados finais potenciais.

Podemos alavancar nossa experiência operacional, por meio da cooperação com a Eve, a fim de projetar e construir a próxima geração de aeronaves que utilizam plenamente as muitas vantagens dos eVTOLs”, disse o presidente e diretor executivo da Bristow, Chris Bradshaw.

“A parceria com a Bristow, combinada ao nosso histórico de trabalhos conjuntos com a Embraer, reúne organizações confiáveis e inovadoras com mais de 125 anos de experiência, unindo aviação e presença em vários países. Estamos honrados pelo fato de a Bristow ter escolhido nossa plataforma eVTOL e, juntas, nossas equipes desenvolverão as estruturas e operações robustas necessárias para criar uma indústria de UAM acessível, escalonável, sustentável e segura”, afirmou Andre Stein, Presidente & CEO da Eve.

Atech e Saab: novas tecnologias para centralização e digitalização de soluções para controle de tráfego aéreo


*LRCA Defense Consulting - 22/09/2021

A Atech – empresa do Grupo Embraer – e a Saab – companhia sueca de defesa e segurança – participam juntas da primeira edição do Aviatrade. No estande, as empresas apresentam novas tecnologias e soluções para a centralização e digitalização de soluções para controle de tráfego aéreo na aviação regional. 

O evento ocorre nos dias 22 e 23 de setembro, no Aeroporto Estadual Comandante Rolim Adolfo Amaro, em Jundiaí (SP), e reúne interessados em adquirir aeronaves para uso pessoal e para otimizar operações e deslocamentos de suas empresas. O encontro propicia também o fomento de negócios às organizações que trabalham com operadores de EPTAs (Estações Prestadoras de Serviços de Telecomunicações e Tráfego Aéreo), com ênfase à NAVBrasil e as novas concessionárias multiaeroportos.

Entre as soluções apresentadas pela Atech e pela Saab estão a de centralização de torres remotas e digitalização de serviços de informação para múltiplos aeródromos e as que integram plataformas R-TWR e R-AFIS (siglas em inglês para Torre de Controle Remota e Serviços Remotos de Informação de Voo de Aeródromo), dedicadas às necessidades específicas da aviação local.

A Saab desenvolveu diversos projetos de torres remotas, que já operam na Suécia e a Atech, em conjunto com a Ciscea (Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo), está implantando o R-AFIS no Brasil, voltado à operação remota de dez aeródromos a partir dos quatro Cindactas (Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo).

“Vamos mostrar a este público interessado em aviação regional as tecnologias que desenvolvemos dedicadas ao controle e segurança do tráfego aéreo. A digitalização dos serviços nessa área oferece mais recursos e informações aos operadores, gerando ganhos econômicos e de segurança para a aviação como um todo”, explica Marcos Resende, diretor de Negócios ATM da Atech.

Walter Nogueira Pizzo, gerente de negócios de ATM da Atech, e Sergio Martins, diretor de ATM da Saab Brasil

De acordo com Sergio Martins, diretor de Gestão do Tráfego Aéreo para América Latina na Saab, as plataformas apresentadas na Aviatrade são indicadas, principalmente, para aeroportos regionais, o que representa uma tendência de centralização, digitalização e operações remotas relacionados a esses serviços. “Nossa experiência ao redor do mundo com digitalização e centralização em serviço de tráfego aéreo é de muito êxito. Acreditamos que esse tipo de tecnologia pode contribuir muito com a aviação regional do Brasil e da América Latina”, diz Martins.

A primeira edição do Aviatrade será o hangar 1 do Aeroporto Estadual de Jundiaí. A feira vai ocupar uma área de 11.000m² e seu objetivo é atrair público com grande potencial de entrada na aviação geral. Os visitantes receberão orientações sobre aviônicos, serviços especializados e processos para compra segura de um avião, entre outras. O evento contará com expositores de aeronaves, brokers, seguradoras, empresas de remodelagem de interiores de aeronaves, de hangaragem e representantes da cadeia produtiva do setor.

setembro 22, 2021

Taurus fornece fuzis, carabinas e pistolas à PMSC

*LRCA Defense Consulting - 22/09/2021

A Taurus Armas S.A. entregou 54 fuzis T4 automáticos e 26 carabinas CTT40C à Secretaria de Segurança Pública do Estado de Santa Catarina, havendo ainda uma previsão de entrega de mais 220 pistolas modelo 100 e 12 fuzis T4 automáticos para o mês de outubro. Estas aquisições estão acontecendo por meio de projeto da SSP/SC com recursos da Secretaria Nacional de Segurança Pública.

Ainda para o mês de setembro, mas com recursos oriundos de convênios com entidades da iniciativa privada e de órgãos públicos, está prevista a entrega de mais 55 fuzis Taurus T4 automáticos e mais uma carabina Taurus CTT40C, através de compra realizada pela Polícia Militar do Estado.

As aquisições totais compreendem 121 fuzis T4, 220 pistolas modelo 100 e 27 carabinas CTT40C, que serão distribuídas para a Polícia Militar visando o fortalecimento da segurança pública de Santa Catarina, reforçando assim a confiança da instituição catarinense na qualidade e no desempenho dos produtos Taurus. 

As armas
Ideal para o uso militar e policial, o fuzil Taurus T4 é baseado na consagrada plataforma M4/M16, amplamente empregada pelas forças militares do Brasil e em todo o mundo, principalmente pelos países membros da OTAN, por ser considerada uma arma com alta confiabilidade, leve, de fácil emprego e manutenção.

A carabina CTT40C também é uma arma tática ideal para uso em operações urbanas, tanto policiais quanto militares. Possui capacidade de 30 tiros, calibre .40S&W, cano de 200 mm, com ação simples e semiautomática e com teclas ambidestras. Sua coronha é rebatível, diminuindo o comprimento total da arma, facilitando o transporte em operações táticas.

Já a pistola Taurus modelo 100 é uma pistola semiautomática adotada por diversas instituições policiais dos estados brasileiros para porte pessoal e operacional dos seus agentes. Inspirado em um projeto clássico, esse modelo foi criado para receber munição .40 S&W. A arma também é empregada em outros países, já que é uma pistola em calibre muito solicitado. Possui capacidade de 13 tiros, armação de alumínio, trava manual, desarmador do cão ambidestro e é equipada com trilho picatinny para acoplamento de acessórios. É adequada para a utilização em diversos segmentos, como esportivo, militar, policial e civil.

Seminário de Grafeno: palestra sobre aplicação em blindagem eletromagnética para a indústria militar


*LRCA Defense Consulting - 22/09/2021

O Projeto MGgrafeno, parceria entre CODEMGE, UFMG e CDTN, irá apresentar à comunidade o evento "Seminário de Grafeno 2021: Avanços e Desafios da Produção, Caracterização e Aplicações de Grafenos", mostrando os avanços obtidos pelo projeto na área de produção, caracterização e aplicação de grafeno, além de promover um amplo debate em torno da cadeia industrial de grafeno.

Neste evento, participarão empresas, ICT’s e órgãos governamentais envolvidos com o desenvolvimento dessa nova cadeia produtiva nacional para apresentar e discutir as ações que estão sendo executadas para alavancar o setor de grafeno.

A Capitão do Exército Clara Luz de Souza Santos, professora do Instituto Militar de Engenharia, participará da atividade  com a palestra "Nanocompósitos com Aplicação em Blindagem Eletromagnética para Indústria Militar" no dia 05 de outubro. 

A palestra fará parte do painel "Pesquisa & Desenvolvimento na Área de Grafeno", que ocorrerá de 14h40 às 18h, horário de Brasília.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo link: https://lnkd.in/evTtrRqu

Acesse a programação completa em: https://lnkd.in/dKKPp47t


 
Sobre a Capitão Clara Luz de Souza Santos

Conquistou o 1º lugar na graduação em Engenharia Metalúrgica e de Materiais pelo Instituto Militar de Engenharia - IME (2012), com ênfase nas áreas de ressonância magnética nuclear, química de coordenação, simulação de sequências de pulsos em RMN, tecnologia de vácuo e filmes finos antirefletores na faixa do infravermelho.

Após sua formação, foi professora colaboradora do IME nas disciplinas de Metalurgia dos Materiais não Ferrosos e Metalurgia Física dos Materiais não Ferrosos (2013 - 2014). No período de 2013 a 2017 atuou como engenheira do setor de pesquisa e desenvolvimento de equipamentos rádio militares e seus acessórios na Fábrica de Material de Comunicações e Eletrônica - Indústria de Material Bélico do Brasil. No exercício dessa função, adquiriu ampla experiência em projetos de componentes mecânicos e, quando necessário, de suas matrizes para injeção.

De forma a viabilizar a prototipagem em tempo hábil de todos os produtos da filial, foi idealizadora do Laboratório de Prototipagem da Divisão de Engenharia onde concentrou uma linha para fabricação de placas eletrônicas, um mini centro de usinagem de quatro eixos, e duas impressoras 3D. Desenvolveu processo de prototipação de moldes funcionais para microinjeção utilizando peças impressas que permitiu a fabricação em tempo recorde de mais de cinquenta moldes e matrizes, viabilizando diversos produtos. Ainda como engenheira de produtos, atuou na área de seleção de materiais, tratamentos superficiais e pintura de forma a permitir o robustecimento necessário para a aplicação de produtos militares, em conformidade com as regulamentações específicas.

No seu período de atuação da indústria, dedicou-se a incorporar e aperfeiçoar processos de fabricação, montagem e controle de qualidade nas Divisões de Produção. Seus esforços culminaram em sua nomeação como Chefe da Seção de Engenharia de Processos, onde pode propor e implantar fluxos de trabalho nas etapas de desenvolvimento e fabricação dos produtos. Participou ativamente da revisão do sistema de custeio da fábrica, além de trabalhar na implantação do Sistema de Gerenciamento de Chão de Fábrica para controle em tempo real das atividades de fabricação e de sua documentação técnica pertinente. Atuou também na especificação e incorporação de novos processos de fabricação, montagem e qualidade.

Aplicando conceitos da indústria 4.0 e Lean Manufacture, entre 2016 e 2017, liderou a equipe de projeto e planejamento da nova planta da IMBEL/FMCE, de forma a permitir a construção de uma nova fábrica que atendesse as necessidades de fluxo de processo atual e suas perspectivas de crescimento sendo as obras iniciadas em 2018 e com previsão de finalização em 2020.

Devido a sua grande vontade em atuar na área de formação de recursos humanos, retornou ao ambiente acadêmico e iniciou o curso de mestrado em Ciência dos Materiais no IME no início de 2018, sendo o mesmo convertido para o doutorado direto sem defesa de dissertação no final de 2019 (doutorado direto).

Atualmente, faz parte do corpo docente da Seção de Ensino em Engenharia de Materiais (SE8) do IME.


Embraer amplia o Programa Pool com a Cobham, da Austrália


*LRCA Defense Consulting - 22/09/2021

A Embraer anunciou ontem a assinatura de uma extensão e ampliação do acordo para o Programa Pool com a Cobham, na Austrália, para apoiar seus três jatos E190. Essa extensão cobre agora um escopo maior neste programa.

O Programa de Pool da Embraer oferece cobertura total de reparo para componentes e peças, manutenção de estruturas de aeronaves e acesso ilimitado a um grande estoque de componentes nos centros de distribuição da Empresa.

Os operadores se beneficiam de significativa economia nos custos de reparo e estoque, redução no espaço necessário para armazenamento e recursos necessários para o gerenciamento de reparos, ao mesmo tempo em que garante níveis de desempenho. Singapura é a base para o estoque da Embraer na região Ásia-Pacífico.

A maioria dos clientes da Embraer na região Ásia-Pacífico estão inscritos no Programa de Pool e a confiabilidade média de programação de 12 meses da frota de E-Jets na região é de 99,97% de taxa de conclusão de missão e um índice de confiabilidade de 99,59%.

setembro 21, 2021

No V Torneio de Tiro das Nações, Taurus, CBC e IMBEL apresentaram seus produtos a adidos militares


*LRCA Defense Consulting - 21/09/2021

A Taurus Armas, a Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC) e a IMBEL estiveram presentes no V Torneio de Tiro das Nações, realizado no dia 9 de setembro, no estande de tiro General Darcy Lázaro, em Brasília (DF).

O evento de integração, anualmente planejado e conduzido pela 5ª Subchefia do Estado-Maior do Exército Brasileiro, contou com a participação de cerca de 50 Adidos Militares das Nações Amigas, incluindo países como Rússia, Canadá, Nigéria, Índia, Peru, Japão, Tailândia, Paquistão, além de militares do Estado-Maior do Exército Brasileiro.

O torneio constituiu uma excelente oportunidade para as fabricantes do setor promoverem suas linhas de produtos táticos e estreitar relações com os representantes militares de vários países estratégicos, assim como com o alto escalão do Exército Brasileiro.

Além de conferir a exposição de produtos e participar do torneio de integração, os adidos e militares brasileiros puderam testar as pistolas TH9 e TS9 e a submetralhadora SMT9, da Taurus, além de armamentos fabricados pela IMBEL.

Durante a competição de tiro, os participantes utilizaram munições 9mm Luger ETOG 124gr da CBC.


 








MIPS: novo sistema modular de defesa para veículos blindados


*LRCA Defense Consulting - 21/09/2021

Em setembro de 2017, o Laboratório de Ciência e Tecnologia de Defesa (DSTL) do Reino Unido fechou um contrato com a multinacional italiana Leonardo Aerospace, Defence and Security para melhorar a capacidade de sobrevivência e a proteção de veículos blindados terrestres por meio da tecnologia Active Protection System (APS). O APS pode detectar e derrotar mísseis de ameaça em 100 milissegundos, que é menos tempo do que a metade do tempo que um humano leva para reagir a uma sugestão visual.

À medida que o desempenho e a sofisticação dos modernos sistemas de armas do campo de batalha continuam a melhorar, a vulnerabilidade dos veículos blindados terrestres e de sua tripulação a essas ameaças continua a aumentar. A DSTL está conduzindo uma prova de conceito do Programa Demonstrador Técnico (TDP) para desenvolver um Sistema de Proteção Integrado Modular (MIPS). Sob o Icarus TDP, Leonardo liderará uma equipe de especialistas da indústria do Reino Unido para desenvolver uma Arquitetura Eletrônica APS (EA) baseada nos princípios de design da Arquitetura de Sistema Aberto Modular.

A Arquitetura Eletrônica MIPS fornecerá uma infraestrutura comum que proporcionará a soberania operacional do Reino Unido e permitirá que os sensores e contramedidas comerciais APS “de primeira linha” sejam selecionados, integrados e implantados para derrotar uma ampla gama de ameaças atuais e futuras no campo de batalha. Isso permitirá o fornecimento de uma capacidade de sistema de proteção econômica e eficiente em termos de peso que pode ser adaptada para proteger veículos militares contra ameaças como granadas propelidas por foguetes (RPGs) e armas guiadas antitanque (ATGWs), ajudando assim a proteger as vidas dos Forças Armadas do Reino Unido.

Em 15 de setembro, repercutido pelo portal UK Defence Journal, a Leonardo publicou um comunicado à imprensa, onde afirma que o sistema integra sensor de proteção ativa e tecnologias de contramedida para interromper e derrotar fisicamente os mísseis que se aproximam:

“Leonardo, liderando uma equipe de especialistas em ciência e tecnologia em todo o Reino Unido, testou com sucesso uma nova abordagem de sistema de proteção de alta tecnologia para veículos do Exército, como tanques e veículos blindados de transporte de pessoal. Chamado MIPS (Sistema de Proteção de Integração Modular), a nova abordagem reúne camadas de tecnologias de proteção física e eletrônica para equipar as tripulações de veículos com um escudo defensivo formidável. A equipe incluiu Abstract Solutions, CGI, Frazer-Nash, Lockheed Martin UK, RBSL, Roke e Ultra Electronics.

A demonstração da arquitetura MIPS de desenvolvimento foi um marco importante do projeto Icarus, um programa de demonstração de tecnologia (TDP) do Laboratório de Ciência e Tecnologia de Defesa (DSTL). O DDTL lançou o programa em resposta à prevalência crescente e à ameaça em rápida evolução dos sistemas de armas do campo de batalha, como as modernas Granadas Propelidas por Foguete (RPGs) e Armas Antitanque Guiadas (ATGWs). ”

Fica sabido que durante o julgamento, ocorrido no estande de tiro MOD Shoeburyness em Essex em julho, armas representativas de curto alcance foram disparadas no MIPS.

“O sistema de desenvolvimento integrou uma combinação de sensores e contramedidas comerciais prontos para uso e substitutos, que foram adaptados para integração no MIPS. Este ensaio forneceu um teste abrangente da capacidade do MIPS de detecção, controle e sequência de reação para responder adequadamente às ameaças em prazos extremamente curtos. ”

MIPS é baseado em sistemas abertos e princípios orientados a modelos para formar a base de uma abordagem arquitetônica e de infraestrutura para proteção de veículos terrestres que apoia a integração modular, aquisição e implantação segura dos melhores sensores e contramedidas para entregar o Reino Unido independência operacional.

“Isso inclui sensores e sistemas de proteção 'soft' que se concentram na detecção precoce de ameaças e tentam interromper, enganar ou falsificar a ameaça de entrada e sistemas de contramedidas 'rígidas' para interceptar e derrotar fisicamente o sistema de armas de entrada, conhecido na terminologia militar como ' efeito cinético '. ”

Após a conclusão bem-sucedida do TDP com escopo originalmente definido, emendas ao contrato foram feitas para estender o programa para explorar a aplicação potencial do MIPS para fornecer soluções de capacidade contra drones e contra ISTAR (Inteligência, Vigilância, Aquisição de Alvos e Reconhecimento), disse a Leonardo.

WEG recebe prêmio de Melhor Indústria de Tintas em Pó pela 14ª vez consecutiva

Considerado o Oscar do setor, o evento premia diversas categorias de empresas fornecedoras de matérias-primas, de indústria de tintas e personalidades do segmento tinteiro.

WEG recebe prêmio de Melhor Indústria de Tintas em Pó pela 14ª vez consecutiva


*LRCA Defense Consulting - 19/09/2021

No dia 10 de setembro, a WEG Tintas participou da 25ª edição do Prêmio Paint & Pintura.

A entrega do Prêmio Paint & Pintura constitui-se em acontecimento ímpar no mercado de tintas. Tendo como base a pesquisa feita anualmente, são apontadas as melhores empresas fornecedoras. O evento congrega personalidades entre fabricantes, fornecedores e entidades, em demonstração clara da importância do prêmio junto a empresas de todos os portes do Brasil e da América Latina.

Os prêmios conquistados pela WEG Tintas foram nas categorias:

  • Indústria de Tintas em Pó
  • Indústria de Tintas Líquidas industriais
  • Sendo o prêmio de Melhor Indústria de Tintas Líquidas Industriais pela 8ª vez consecutiva e a Melhor Indústria de Tintas em Pó pela 14ª vez consecutiva.

Organizado pela Agnelo Editora (Revista Paint & Pintura) a premiação este ano foi transmitida pelo YouTube e contou com a participação ao vivo das empresas e personalidades indicadas. 


Pistola Taurus TS9: pronta para conquistar o mundo e o IPSC

"Robusta, confiável, de fácil operação, com baixíssimo recuo e bem mais acessível que as concorrentes estrageiras"


 *LRCA Defense Consulting - 20/09/2021

A Taurus Armas publicou em seu site uma importante avaliação sobre a pistola TS9 realizada pelo veterano atirador e expert Eurico Jacy Kopp Auler na edição de agosto da revista Shooters, órgão especializado em Tiro Esportivo, destacando as características que a levaram a ser homologada na IPSC - International Practical Shooting Confederation (Confederação Internacional de Tiro Prático) e prevendo um futuro promissor para quando a arma começar a ser comercializada nos Estados Unidos.

Veja a matéria:

 



Revista Shooters

A Revista Shooters se propõe a abordar tudo sobre o mundo do Tiro Desportivo, através de  categorias, publicando entrevistas com os principais nomes do segmento, reportagens e cobertura das principais competições em todo o País. Sua edição nº 1 foi lançada durante a SHOTFAIR BRASIL, no dia 19 de agosto, em Joinville (SC). A circulação será trimestral, ou seja, quatro edições durante o ano. A assinatura deste período sai por apenas R$ 99,90, com pagamento através de Cartão de Crédito, PIX ou Boleto Bancário, podendo ser feita no link www.revistashooters.com.br

setembro 20, 2021

Empresa brasileira cria telha de concreto com células fotovoltaicas que geram energia elétrica


*Sputnik Brasil- 20/09/2021

Eternit – uma empresa que fornece produtos para o setor de construção civil – começou a vender a sua primeira telha de concreto capaz de transformar luz solar em energia elétrica.

Trata-se da telha solar de concreto BIG-F10, que é o primeiro produto deste tipo a ser comercializado no Brasil. Desenvolvedores precisaram de três anos para conseguir criar este produto inovador, escreve portal UOL.

"Foram três anos de testes e de adaptações para chegarmos ao modelo ideal, com as células fotovoltaicas integradas no material", explica Luiz Antônio Lopes, responsável pela área de Desenvolvimento de Novos Negócios da Eternit.

Ao serem instaladas, as telhas produzem energia elétrica a partir da luz solar sem necessidade de colocar painéis suplementares.

"O que existe hoje em larga escala são placas fotovoltaicas cujos modelos precisam ser instalados em cima dos telhados, nem sempre prezando pela melhor estética", acrescenta responsável.

Nós meses seguintes a empresa diz se preparar para uma comercialização mais larga e em volume crescente.

A telha Tégula Solar incorpora células fotovoltaicas em sua superfície e tem uma potência de 9,16 watts, ou seja, uma produção média mensal de 1,15 kWh. Tem vida útil estimada em 20 anos.


Caça ao javali vira pretexto para a Globo atacar (novamente) o direito de o cidadão de bem ter armas

Clique na imagem para ver a reportagem no Fantástico - 19/09/2021


*LRCA Defense Consulting - 20/09/2021

No domingo, 19 de setembro, o programa Fantástico, da Rede Globo, prosseguiu na missão ideológica e permanente da emissora no sentido de desarmar o cidadão brasileiro de bem e de se contrapor a todas as posições do atual Presidente da República. 

O pretexto para tanto foi a caça autorizada ao javali, animal europeu que se tornou uma das maiores pragas do agronegócio brasileiro por ter até três crias por ano e não possuir predadores naturais, fazendo com que se prolifere sem controle e, em bandos, destrua plantações, animais e tudo o que estiver pela frente.

Após ouvir o programa, o Deputado Federal Eduardo Bolsonaro (citado na matéria) fez um vídeo rebatendo os diversos argumentos falaciosos da reportagem e explicando, com argumentos contundentes, objetivos e técnicos, as questões levantadas.

No mesmo sentido, as empresas Taurus Armas e CBC publicaram um Comunicado sobre o assunto.

Leia mais sobre o perigo do javali:
- 'Bioinvasão' com aproximadamente 200 mil javalis causa prejuízos e reação de caçadores em SC 

- Javalis estão causando danos enormes nas lavouras da Serra Gaúcha | Pioneiro 

- Quase 30% dos municípios brasileiros registraram presença de javalis

Assista, leia e tire suas próprias conclusões.


Resposta do Deputado Federal Eduardo Bolsonaro à reportagem do Fantástico



Vídeo de um bando com centenas de javalis destruindo lavouras em Leme (SP) há 3 anos


TV Senado: Invasão de javalis ameaça a agricultura (11/12/2020)

Eve, da Embraer, e Helipass anunciam parceria para Mobilidade Aérea Urbana na França e outros países da Europa

 


*LRCA Defense Consulting - 20/09/2021

A Eve Urban Air Mobility e a Helipass, plataforma de reserva de voo em helicópteros,  anunciaram hoje uma nova colaboração para acelerar e implantar aeronaves elétricas de decolagem e pouso vertical (eVTOL), também conhecidas no mercado como EVA (Electrical Vertical Aircraft ou aeronaves elétricas verticais), na França e outros países da Europa. O objetivo da parceria é disponibilizar um total de 50 mil horas de voo por ano na aeronave elétrica da Eve, mas que pode ter um aumento opcional de 100 mil horas por meio de toda a rede da Helipass.

A Helipass planeja abrir reservas digitais em sua plataforma para oferecer uma experiência inovadora e perfeita aos clientes em toda a rede. Para apoiar a expansão desta parceria, a Eve trabalhará com a Helipass para desenvolver treinamento, apoio local e publicações técnicas para facilitar o lançamento das operações comerciais da EVA.

Seguindo o calendário de lançamento comercial da EVA, que está planejado para 2026, ambas as empresas se empenharão para lançar a aeronave da Eve nos mercados em que a Helipass está presente. Esses voos incluirão passeios turísticos, traslados para aeroportos, bem como um crescente serviço sob demanda.

“Estamos muito felizes em trazer a Helipass para nossa família de parceiros, aumentando o alcance global de nossas soluções para o mercado de UAM. A Europa não está apenas madura para novas soluções de mobilidade, mas também muito focada em garantir um futuro mais sustentável, missão alinhada com o propósito da Eve”, disse Andre Stein, presidente e CEO da Eve.

“Este é um grande passo para a Mobilidade Aérea Elétrica. Temos muito orgulho em abrir caminho e democratizar os ares com a Eve. Esta nova aeronave transformará nossa atividade turística com menor emissão de ruído e carbono zero, garantindo voos mais sustentáveis para todos os nossos destinos. O deslocamento para aeroportos também se tornará sustentável e aberto a todos como uma verdadeira solução de mobilidade. A Hepipass, uma plataforma de mobilidade aérea com 600 destinos e 120 operadores de helicópteros está abrindo caminho para um futuro melhor”, disse Frederic Aguettant, CEO da Helipass.

Ambas as partes considerarão o crescimento do serviço além deste contrato para incluir casos de uso adicionais, bem como os serviços necessários para apoiar a implementação dos produtos de Mobilidade Aérea Urbana (UAM) nos principais mercados da Helipass.

Um dos submarinos mais modernos do mundo será entregue à Marinha em dezembro deste ano

Equipamento é o primeiro de uma série de cinco que estão sendo construídos para o Brasil 

 


*R7 - JR na TV - 18/09/2021

O Brasil está na contagem regressiva para colocar em operação um dos submarinos mais modernos do mundo. O equipamento será o primeiro de uma série de cinco, que estão sendo construídos, numa base naval da Marinha, no litoral do Rio Janeiro.

 

setembro 19, 2021

Embraer assina novo contrato de serviços com a Alliance Airlines


*LRCA Defense Consulting - 19/09/2021

A Embraer assinou um contrato de serviços de longa duração com a Alliance Airlines para fornecer suporte à frota de jatos E190 da companhia aérea. Por meio do portfólio de soluções da Embraer Serviços & Suporte, o contrato cobre mais de 300 componentes reparáveis e inclui tanto materiais quanto serviços de administração técnica, com apoio das instalações da Embraer na Ásia Pacífico, em Singapura.

“A Alliance tem liderança mundial em pontualidade e desempenho operacional, atributos-chave procurados por nossos clientes na Austrália e em toda a região. O Programa de Serviços de Gerenciamento de Reparos que temos com a Embraer aumentará o desempenho de nossa frota e fortalecerá nossos negócios à medida que crescemos”, disse Lee Schofield, CEO da Alliance Airlines.

A Alliance adquiriu uma frota de 32 jatos E190, sendo que 12 dessas aeronaves estão atualmente na Austrália com as 20 restantes programadas para entrar em operação nos próximos 12 meses.

“Estamos satisfeitos com essa parceria com a Alliance Airlines em um momento tão crucial”, disse Johann Bordais, Presidente e CEO da Embraer Serviços e Suporte. “A Alliance Airlines aumentou rapidamente sua frota de E-Jets, o que provou ser fundamental à medida que aviação doméstica cresce na Austrália. Este contrato de serviços permitirá que a Alliance garanta a disponibilidade de sua frota com soluções eficazes, eficientes e competitivas.”

A Embraer oferece suporte a companhias aéreas de todo o mundo ao contar com a expertise técnica e uma vasta rede de serviços para componentes. Os resultados são uma significativa economia nos custos de reparo e estoque, redução no espaço necessário para armazenamento e eliminação de recursos necessários para gerenciamento de reparos, garantindo níveis de desempenho. O portfólio da Embraer Serviços e Suporte oferece uma ampla gama de soluções competitivas projetadas para cada cliente para dar suporte à crescente frota de aeronaves da Embraer em todo o mundo, garantindo a melhor experiência de pós-venda na indústria aeroespacial global.

Taurus lançará quatro novos modelos de pistolas no Brasil ainda em 2021

 

*LRCA Defense Consulting - 18/09/2021

Recentemente, o CEO Global da Taurus Armas, Salesio Nuhs, anunciou que a empresa lançará mais quatro novos modelos de pistolas no mercado brasileiro ainda neste ano, haja vista que agora, após contar com um organismo certificador privado, está conseguindo certificar dois novos produtos por semana, em contraste com os cerca de oito por ano anteriormente.

Os novos lançamentos foram motivados pelo fato de a Taurus estar atenta às expectativas e desejos de seus consumidores brasileiros em dispor desses tipos de pistolas.

Os quatro lançamentos - TS9c, TS9 RA, 1911 Government 9mm e 1911 Officer 9mm - tornam mais completo o portfólio de armas oferecido também ao consumidor brasileiro, como já acontecia com os americanos (exceto com versão RA das TS9 e TS9c).

TS9c - Taurus Striker compacta com retém do ferrolho ambidestro no calibre 9mm
Ideal para transporte oculto, a pistola TS em sua versão compacta mantém a confiabilidade, segurança e rapidez da versão em tamanho real. O cano, corrediça e empunhadura separados garantem ao usuário a discrição no uso da arma mantendo a alta capacidade de tiro.

Taurus Striker compacta TS9c RA

Especificações técnicas:

- Capacidade: 13 + 1 tiros
- Tipo de ação: Striker Fire
- Calibre: 9 mm (9 x 19)
- Altura: 5,15"
- Largura: 1,32"
- Peso: 773,94g
- Comprimento do cano: 3,7"
- Comprimento total: 6,95"
- Miras: Sistema ajustável de 3 pontos; Trítio
- Segurança: Bloco do pino de disparo, Indicador da câmara carregada, Bloqueio do gatilho, Retém do ferrolho ambidestro

TS9 RA - Taurus Striker com retém do ferrolho ambidestro no calibre 9mm
A pistola Taurus Striker TS9 RA, agora também oferecida ao mercado civil, é produzida com protocolo militar e foi concebida para ser utilizada por forças policiais, de segurança e militares, pois assegura praticidade de pronto emprego, facilidade de manutenção, segurança de manuseio e rusticidade. 

Com seu projeto e design inovadores, a TS9 reúne os mais modernos e avançados recursos e funcionalidades para uma arma de pronto emprego. 

Possui sistema de dupla trava do gatilho (DTS - trava de gatilho e trava manual) e eficiente sistema de estancamento contra poeira, areia e lodo que garante seu uso sob as mais extremas condições de operação.

A versão RA da pistola TS9 se difere da tradicional pelo fato de o retém do ferrolho ser ambidestro, o que possibilita o uso com ambas as mãos nas mesmas condições de segurança, além de o recurso torná-la mais competitiva nos mercados nacional e internacional.


Taurus Striker TS9 RA

Especificações técnicas:
- Capacidade: 17 + 1 tiros
- Tipo de ação: Striker Fire
- Calibre: 9 mm (9 x 19)
- Altura: 5,80"
- Largura: 1,32"
- Peso: 828g
- Comprimento do cano: 4"
- Comprimento total: 7,42"
- Miras: Sistema ajustável de 3 pontos; Trítio (opcional)
- Segurança: Trava do percussor, Indicador da câmara carregada, Bloqueio do gatilho, Trava manual externa

1911 Government no calibre 9mm
No padrão com o qual todas as pistolas 1911 são comparadas, a Taurus 1911 Government  oferece o modelo mais preciso e repleto de recursos do mercado hoje. Agora disponível em 9 mm, esta tradicional arma de fogo agressiva e sólida está pronta para ser usada imediatamente. 

Taurus 1911 Government - a 1911 padrão


Especificações técnicas
- Capacidade: 9+1 tiros
- Tipo de ação: Ação única
- Calibre: 9 mm (9 x 19)
- Altura: 5,80"
- Largura: 1,50"
- Peso: 1,19kg
- Comprimento do cano: 5,00"
- Comprimento total: 8,60"
- Miras frontal e traseira: Novak Drift ajustável
- Segurança: Bloco de pinos de disparo, Segurança de aderência, Segurança Manual

1911 Officer no calibre 9mm
Com cano de 3,5”, a Taurus 1911™ 9MM Officer é uma arma própria para proteção pessoal ou uso como backup. Com capacidade de 8 + 1 tiros, a pistola é compacta e ocultável. O cano de 3,5" é o mais curto da linha Taurus 1911™, com um comprimento total de 7,2", tornando-a uma companheira perfeita para transporte velado, autodefesa ou uso doméstico. A Officer apresenta um discreto acabamento em preto sobre preto, miras dianteiras e traseiras ajustáveis ​​de deriva Novak® e punhos pretos xadrez.

Taurus 1911 ™ 9MM Officer - a 1911 compacta

Especificações técnicas
- Capacidade: 8+1 tiros
- Tipo de ação: Ação única
- Calibre: 9 mm (9 x 19)
- Altura: 5,07"
- Largura: 1,30"
- Peso: 963,88g
- Comprimento do cano: 3,5"
- Comprimento total: 7,20"
- Miras frontal e traseira: Novak Drift ajustável
- Segurança: Bloco de pinos de disparo, Segurança de aderência, Segurança Manual

setembro 18, 2021

Taurus fornecerá 250 pistolas TS9 RA para a Guarda Municipal de Manaus

 


*LRCA Defense Consulting - 18/09/2021

O Diário Oficial do Município de Manaus publicou, no dia 16 de setembro, a aquisição de pistolas fabricadas pela multinacional gaúcha Taurus Armas S.A. no valor de R$ 895.712,50, com o objetivo de dotar a Guarda Municipal Metropolitana da capital amazonense.

Foi adquirido um total de 250 pistolas Taurus Striker TS9 RA, arma produzida com protocolo militar e concebida para ser utilizada por forças policiais, de segurança e militares, pois assegura praticidade de pronto emprego, facilidade de manutenção, segurança de manuseio e rusticidade.

Com seu projeto e design inovadores, a TS9 reúne os mais modernos e avançados recursos e funcionalidades para uma arma de pronto emprego, possuindo sistema de dupla trava do gatilho (DTS - trava de gatilho e trava manual) e eficiente sistema de estancamento contra poeira, areia e lodo que garante seu uso sob as mais extremas condições de operação. A versão RA da pistola TS9 se difere da tradicional pelo fato de o retém do ferrolho ser ambidestro, o que possibilita o uso com ambas as mãos nas mesmas condições de segurança.

Recentemente, a Taurus Armas divulgou que, em setembro, a empresa irá fornecer 5.000 pistolas Taurus TS9 RA à Polícia Militar (Brigada Militar) do Estado do Rio Grande do Sul, sendo esta a primeira leva de um total de 22 mil pistolas que essa Instituição pretende substituir. A PMSC está estudando a possibilidade de tornar essa pistola a arma padrão para a Corporação.


Striker TS9: uma das inovações tecnológicas desenvolvidas no turnaround da Taurus
Desde 2015, a multinacional brasileira está sob novo controle e nova gestão. Passados mais de 5 anos, os efeitos positivos reposicionaram a empresa nos cenários nacional e internacional. A nova gestão assumiu a empresa em condições desafiadoras e, desde então, empreendeu grandes esforços para sua remodelagem e modernização, bem como para o lançamento de novos produtos, com uma estrita observância das normas do setor e de compliance. Como resultado, tais esforços se transformaram em ações e realizações de grande sucesso.

Nesse verdadeiro turnaround, todos os sistemas e processos da empresa, no Brasil e nos EUA, passaram a ser objeto de uma completa reengenharia a partir de 2018. Como uma das consequências, desde 2019 a Taurus se tornou a marca mais importada pelos consumidores dos Estados Unidos - maior e mais exigente mercado mundial para armamento leve, superando a marca austríaca Glock, bem como é hoje, no geral, a quarta mais vendida nesse país. Além de ser a líder mundial na fabricação de revólveres, sua pistola G2c é a mais vendida em sua categoria no mundo, com mais de 2,6 milhões de unidades comercializadas. Seus últimos lançamentos nos EUA - as pistolas G3, G3c, TX22 e GX4 - tornaram-se sucessos absolutos de venda, tendo merecido importantes premiações e elogios da mídia e de entidades especializadas.

Em complemento ao sucesso de seus produtos nos Estados Unidos, a venda de 20.000 pistolas TS9 para a Polícia Nacional das Filipinas e de mais de 13 mil fuzis T4 para o Exército desse país, comprovam a excelência e a alta tecnologia de seus atuais produtos, haja vista que as instituições militares e de segurança das Filipinas se caracterizam por possuírem normas rígidas e uma bateria extenuante de testes que precedem a seleção dos armamentos a adquirir, estando entre as mais exigentes do mundo. As pistolas TS9, por exemplo, foram submetidas a testes de resistência de 20.000 disparos, onde as amostras foram plenamente aprovadas sem nenhuma falha. Os testes aplicados superaram em vários requisitos os da Norma NATO AC-225.

O reconhecimento internacional dos produtos da Taurus Armas também pode ser mensurado pelo fato de o Jindal Group ter convidado a empresa para estabelecer uma joint venture para produção de armas leves na Índia (pistolas, revólveres, fuzis, carabinas e submetralhadoras), processo que foi firmado em janeiro de 2020 e está em pleno desenvolvimento, só aguardando uma melhora da pandemia para iniciar sua produção. O Jindal Group é um dos mais poderosos grupos industriais indianos, além de ser o maior fabricante de aço da Índia e um dos dez maiores do mundo, com um faturamento superior a US$ 24 bilhões e com 200 mil funcionários no mundo, sendo 45 mil deles somente na divisão de aço.

No Brasil, a Taurus Armas é classificada e reconhecida oficialmente pelo Ministério da Defesa como uma Empresa Estratégica de Defesa, estando atrelada aos diversos requisitos e exigências impostos pela legislação do País.

A multinacional brasileira está entre as pouquíssimas empresas que se dispõe a produzir armas de fogo no Brasil, sujeitando-se a todas as regulações, restrições, insegurança jurídica e demais dificuldades enfrentadas por quem produz aqui, haja vista, como já declarou diversas vezes, ter orgulho de ser brasileira e acreditar que investir no País é fundamental, pois assim pode colaborar gerando milhares de empregos (diretos e indiretos) para a população e também milhões de dólares em divisas para o Brasil, o que está fazendo com inegável competência.

A opção pela Taurus Armas
Embora hoje tenham acesso ao arsenal internacional de pistolas, carabinas e espingardas que têm sua importação permitida, quase todas as cidades que possuem uma Guarda Municipal fazem a opção nacional pelo material da Taurus Armas, pois, desde 2017, esta empresa oferece armamentos que, pela qualidade e inovação que embutem, competem em igualdade de condições com as grandes empresas do setor no mercado mundial, onde têm vencido diversas licitações internacionais e conquistado importantes prêmios de qualidade.

Embora a Lei que disciplina as Licitações e Contratos no âmbito da Administração Pública favoreça a empresa nacional em casos de materiais similares, quando os representantes da municipalidade pesam os custos e benefícios entre o material importado e o nacional, um dos itens que mais avulta de importância, além da qualidade, é a logística pós-venda, haja vista que não adianta adquirir um produto se a empresa vendedora não puder, com oportunidade, oferecer suporte, manutenção e assistência técnica na própria região onde as armas estarão em serviço.

Diferentemente do que acontece com as empresas que apenas exportam para o Brasil, a Taurus e a CBC investem pesadamente na qualificação dos armeiros das entidades de segurança pública e privada, bem como no treinamento técnico de sua equipe de representantes, que está capilarizada por todo o país, o que lhe permite resolver rápida e oportunamente os eventuais problemas que surjam.

Além disso, o grupo oferece ao consumidor uma ampla e ágil rede de distribuidores, pontos de venda e assistência técnica treinada em todo o território nacional, além de uma equipe de instrutores credenciados e peças de reposição rapidamente acessíveis.

Guardadas as devidas diferenças e proporções, adquirir armamento importado seria como se o município resolvesse dotar a Guarda Civil Municipal de veículos estrangeiros, preterindo os produzidos pelas maiores empresas automobilísticas nacionais. Na hora do conserto ou da substituição de peças, não haveria lojas, mecânicos ou oficinas especializadas na cidade ou nas redondezas, tendo a administração pública que recorrer a São Paulo ou a outro grande centro onde eventualmente estejam sediados tais recursos. Certamente, esta alternativa significaria um maior tempo para resolver os problemas e um custo mais elevado para a municipalidade, redundando em perdas na questão da pronta resposta que a segurança sempre requer.

Diferentemente de alguns administradores públicos de visão curta (ou turvada por outros motivos),  a maioria dos prefeitos brasileiros está focada em realmente prover a segurança de seus cidadãos, de forma prática e objetiva, oferecendo à GCM equipamentos e armamentos modernos, de custo acessível e com um eficiente pós-venda, a fim de que esse órgão possa cumprir sua missão da maneira mais eficaz possível. 

Utah - revendedor e assistência técnica em Alta Floresta D'Oeste, Rondônia

Tratamento isonômico
Torna-se importante esclarecer que não se está defendendo nenhum tipo de privilégio a uma empresa nacional. Pretende-se apenas que as instituições de segurança do País e de seus entes federativos ofereçam um tratamento isonômico às empresas genuinamente brasileiras, abstraindo-se de colocar subterfúgios em editais públicos que direcionem as licitações para os produtos estrangeiros.

Assim, é fundamental que o Brasil permita às empresas nacionais concorrer em igualdade de condições com as indústrias estrangeiras, pois estas últimas também geram empregos e riqueza, só que unicamente para seus respectivos países, limitando-se a apenas exportar para o Brasil, sem que nenhuma delas tenha qualquer compromisso com o bem-estar e com o progresso do nosso povo. 

Esse fato se reveste ainda de uma característica especial neste momento de grave crise econômica, quando os índices de desemprego e de pobreza, devidos à pandemia, estão entre os maiores da história.

setembro 17, 2021

Telhas solares para todos poderá ser possível com o Grafeno

 Painéis Solares - Grafeno


*Portal Energia, Energias Renováveis, por Fernando Jesus - 15/09/2021

Durante a pandemia, milhões de pessoas foram obrigadas a ficar em casa, o que levou a um aumento brutal da conta da luz. Mas nem tudo foi mau, pois o segmento da energia solar nos Brasil cresceu como ainda não tinha crescido e poderá mesmo haver produção de energia solar para todos.

Tanto é que o Brasil chegou ao top 10 dos países com mais instalações de sistemas solares em 2020, segundo o mapeamento da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica).

A produção de energia solar começa assim a ser uma solução escolhida pelas várias classes sociais para reverter o quadro de reajustes constantes nos tarifários de eletricidade, ajustes que acabam por pesar no bolso do consumidor.

Começam assim a surgir novas tecnologias que irão popularizar a produção de energia solar, como as telhas solares, que são produzidas com componentes plásticos 100% reciclados e compostas por grafeno, que absorvem os raios solares, mesmo estando o dia encoberto e chuvoso, e não comprometem a capacidade de gerar eletricidade, pois conseguem armazenar a energia não consumida!

Grafeno, o material do futuro, produção de energia solar para todos
O grafeno é assim o “material do futuro”, tendo por base o grafite, cuja maior reserva mundial fica no Brasil, o que levou ao desenvolvimento da nova telha solar, beneficiando os produtores de grafeno, pois precisavam de uma tecnologia à escala industrial para poderem produzir o material, que tem excelentes propriedades, como resistência, leveza, transparência, flexibilidade e condutividade elétrica.

O grafeno é um material forte, cerca de 200 vezes mais resistente que o aço, mais leve, cerca de cinco vezes mais leve que o alumínio e mais fino, com a espessura de um átomo. Ora, cerca de três milhões de camadas de grafeno empilhadas, têm apenas um milímetro de altura, logo são excelentes caraterísticas que vão de encontro à produção de energia solar para todos, sendo as telhas solares uma solução!

Grafeno aplicado às telhas solares
Com esta tecnologia, uma habitação pode tornar-se autossuficiente em termos de produção de energia, com apenas a instalação de 4 telhas!

Cada telha pode gerar até 30kWh por mês, com o excedente a poder ser vendido à rede, e conforme a necessidade do consumidor, este pode aumentar o número de cápsulas de grafeno, podendo a telha atingir a produção de energia até 105kWh!

Uma solução que irá assim levar a produção de energia solar para todos, ou seja, energia limpa e renovável, com custo mais acessível, a locais que carecem de eletricidade.

O investimento na produção das telhas solares, que produzem 30kWh por mês, é apenas 35% superior à produção das telhas comuns, sem contar que elas são produzidas com recurso a polietileno de alta densidade com recurso a materiais plásticos reciclados.

Esta nova solução ainda se encontra em fase de certificação pelo INMETRO, e irá ser testada em duas habitações com climas distintos. Um na região sudeste e outra na região sul do Brasil! Os resultados obtidos irão influenciar a validação das mesmas e assim iniciar o processo de vendas ao público.

setembro 16, 2021

Na Academia Militar das Agulhas Negras, Taurus contribui para a formação dos futuros oficiais do Exército

Sala de instrução reformada e equipada pela Taurus e pela CBC

*LRCA Defense Consulting - 16/09/2021

A Taurus Armas, em cooperação com a Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), realizou nesta quinta-feira (16) uma instrução técnica para os futuros oficiais da Força Terrestre, contribuindo assim para a formação dos militares do Exército Brasileiro.

Trinta e um cadetes do 2º ano do Curso de Material Bélico receberam orientações sobre características, funcionamento e peculiaridades de armamentos produzidos pela Taurus. Entre eles, as pistolas TH9, TS9, G2c e PT 92, o fuzil T4 e a submetralhadora SMT 40. A instrução teve conteúdo teórico e testes práticos, durou aproximadamente 8 horas e aconteceu na AMAN, em Resende, no Rio de Janeiro.

"Como empresa parceira e fornecedora de equipamentos às Forças Armadas, é uma honra para a Taurus contribuir com esta importante academia, que há mais de 200 anos se dedica a formação dos futuros oficiais do Brasil. É na AMAN que os oficiais desenvolvem suas virtudes militares, tornando-se profissionais capazes de servir à nação brasileira e garantirem a defesa da Pátria. Nossos produtos fazem parte do cotidiano desses oficiais e, por isso, é fundamental que aprimorem seus conhecimentos sobre eles", afirma Salesio Nuhs, CEO Global da Taurus.


Esta é apenas uma de outras importantes parcerias entre a Academia Militar das Agulhas Negras e a Taurus. A empresa, juntamente com a Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC), apoiou a reforma do Pavilhão de Instrução de Armamento da AMAN, em Resende (RJ), inaugurado em fevereiro de 2021.

As fabricantes contribuíram com a reforma de duas salas de instrução, equipamentos, armas ativas e seccionadas, assim como munições inertes destinadas aos cursos ministrados no local. Entre os produtos, foram disponibilizados fuzis Taurus T4 5,56 NATO, submetralhadoras Taurus SMT9 calibre 9mm, pistolas Taurus modelos 92, G2C, TS9, TH9C no calibre 9mm, espingarda Pump CBC Military 3.0 RT calibre 12 - 19" e mostruários de munições CBC nos diversos calibres militares. 

Sala de instrução reformada e equipada pela Taurus e pela CBC


Criação da Política Nacional da Base Industrial de Defesa é defendida em documento interministerial


*LRCA Defense Consulting - 16/09/2021

O desenvolvimento do setor de Defesa é importante para contribuir com a retomada do crescimento econômico e a geração de emprego e renda, fundamento da Política Nacional da Base Industrial de Defesa (PNBID). Para implantar a iniciativa, em 08 de setembro, o Ministro da Defesa, Walter Souza Braga Netto, assinou a Exposição de Motivos Interministerial nº 133/2021. Além da pasta da Defesa, estão incluídos os Ministérios da Economia e da Ciência, Tecnologia e Inovações, que são coautores da proposta.

Essa exposição de motivos justifica o decreto de criação da nova política. A intenção é que a PNBID, estruturada e negociada pela Secretaria de Produtos de Defesa do Ministério da Defesa, seja instrumento condutor do planejamento estratégico do setor produtivo de bens e serviços de defesa.

Para isso, será organizada em eixos que buscarão a regularidade e a continuidade na execução de projetos; a integração entre as instituições científicas e tecnológicas, tanto militares como civis, e a Base Industrial de Defesa (BID); e a aquisição de produtos de defesa no exterior, condicionada, sempre que possível, à transferência de tecnologia, inclusive por meio de parcerias.

O texto sobre a exposição de motivos, ainda, contempla a promoção de isonomia tributária em relação a bens de defesa importados e a desoneração tributária na produção de bens e serviços de defesa para as Forças Armadas e órgãos de segurança; a adequação e a expansão dos financiamentos, por meio de linha de crédito especial; e o fortalecimento da cadeia fornecedora no Brasil.

O documento assinado pelo Ministro Braga Netto foi encaminhado para assinatura dos ministros da Economia e da Ciência, Tecnologia e Inovações.

 Com informações da SEPROD

Postagem em destaque