Pesquisar este portal

sábado, novembro 27, 2021

Variante Omicron: associação médica sul-africana afirma que causa 'doença leve, sem síndromes proeminentes'


*The Times of India - 27/11/2021

A nova variante Omicron do coronavírus resulta em doença leve, sem síndromes proeminentes, disse Angelique Coetzee, presidente da Associação Médica da África do Sul, ao Sputnik no sábado.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) identificou na sexta-feira a nova cepa sul-africana como uma fonte de preocupação, já que ela carrega um grande número de mutações - 32 - o que possivelmente a torna mais transmissível e perigosa. A OMS a apelidou de Omicron, a 15ª letra do alfabeto grego.

"Apresenta uma doença leve com sintomas como músculos doloridos e cansaço por um ou dois dias sem se sentir bem. Até agora, detectamos que as pessoas infectadas não sofrem perda de paladar ou cheiro. Eles podem ter uma leve tosse. Não há sinais de sintomas proeminentes. Dos infectados, alguns estão sendo tratados em casa", disse Coetzee.

O funcionário observou que os hospitais não foram sobrecarregados por pacientes com Omicron e que a nova cepa não foi detectada em pessoas vacinadas. Ao mesmo tempo, a situação pode ser diferente para os não vacinados.

"Só saberemos disso depois de duas semanas. Sim, é transmissível, mas por enquanto, como médicos, não sabemos por que tanto ruído está sendo gerado, pois ainda estamos investigando isso. Só saberemos depois de duas para três semanas, pois alguns pacientes foram internados e são jovens com 40 anos ou menos ", acrescentou Coetzee.

A presidente também criticou que a decisão de alguns países de proibir voos da África do Sul é prematura, pois não há informações suficientes sobre o quão perigoso é.

Seguindo os relatórios sobre a nova variante, os Estados Unidos, a União Europeia, o Canadá, Israel, a Austrália e outros países restringiram viagens de vários países da África Austral por questões de saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será submetido ao Administrador. Não serão publicados comentários ofensivos ou que visem desabonar a imagem das empresas (críticas destrutivas).

Postagem em destaque