Pesquisar este portal

domingo, novembro 21, 2021

Com velocidade ultrarrápida, produção de baterias com nióbio é aposta da CBMM no mercado internacional

Uma verdadeira revolução no segmento da mobilidade, as baterias de lítio com nióbio oferecem carregamento ultrarrápido em menos de dez minutos.

Divulgação / CBMM

*Rádio Itatiaia - 19/11/2021

Um mundo movido a eletricidade, essa é uma realidade sem volta. Com o propósito de impulsionar esse mercado da eletrificação, a CBMM, empresa de Minas Gerais, que é líder mundial em produtos de nióbio, conta com mais de quarenta parcerias ao redor do mundo para desenvolver baterias inovadoras.

Uma verdadeira revolução no segmento da mobilidade, as baterias de lítio com nióbio oferecem carregamento ultrarrápido em menos de dez minutos, além de maior autonomia, estabilidade e vida útil prolongada.

Rogério Ribas, gerente executivo de produtos de baterias da CBMM, explica mais sobre essa inovação futurística. "Essas tecnologias de recarga ultrarrápida trazem uma grande vantagem, inclusive de diminuir o custo da operação. Você evita ter um outro equipamento parado ali sendo recarregado, enquanto você precisa de um outro operando. Esse é uma grande vantagem dessas tecnologias. Essa primeira experiência, a gente está trabalhando com os primeiros clientes, que são alguns clientes europeus. Na sequência a gente já tem alguns clientes no Japão e nos Estados Unidos, então essa deve ser o nosso 'World map' (mapa-múndi) para comercialização dessas baterias", contou à Rádio Itatiaia.

Expo Dubai: líder de mercado, Minas apresenta produção global do 'metal do futuro'

*Rádio Itatiaia -19/11/2021

A tecnologia de nióbio no segmento de infraestrutura abre caminho para cidades mais inteligentes e para um futuro mais eficiente e sustentável, e essa é uma das soluções que a CBMM vai destacar ao longo das próximas semanas na Expo Dubai, nos Emirados Árabes. A feira internacional de negócios é realizada a cada 5 anos e reúne inovações tecnológicas.

Leonardo Silvestre, gerente executivo de desenvolvimento de mercado da companhia, explicou que uma pequena quantidade de nióbio aplicado ao aço garante redução no uso de matérias primas diversas, bem como diminuição da emissão de CO2 em toda a cadeia produtiva.

"O nióbio ele é usado para conferir melhores propriedades mecânicas no aço. Traz maior resistência ao aço, especificamente na construção civil esse aumento de resistência permite que menos aços sejam utilizados. Então a gente deixa o produto forte, esse aumento da resistência faz com que a gente precise de menos material para fazer a mesma obra, o mesmo edifício, a mesma casa, a mesma ponte e o mesmo estádio de futebol, por exemplo, um pouquinho de nióbio a gente está falando de micro ligante, é muito pouco mesmo, uma pitada de nióbio, em números precisos é 0,01% de nióbio. A partir desse valor a gente já começa a ter um ganho muito grande de resistência no aço", contou à Rádio Itatiaia. 

Reprodução / Redes Sociais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será submetido ao Administrador. Não serão publicados comentários ofensivos ou que visem desabonar a imagem das empresas (críticas destrutivas).

Postagem em destaque