Postagem em destaque

Taurus vence na Justiça mais uma ação que alegava problemas em seus armamentos

* LRCA Defense Consulting - 02/07/2020 Esta semana foi proferida sentença que julgou totalmente improcedente a ação civil pública proposta e...

outubro 12, 2019

Programa do míssil ar-ar A-Darter atinge maturidade

http://bit.ly/2OIX8Zo

Poder Aéreo - Forças Aéreas, Indústria Aeronáutica e de Defesa - 12/10/2019

O míssil ar-ar de curto alcance guiado por infravermelho A-Darter (SRAAM – Short-Range Air-to-Air missile), desenvolvido em conjunto pela África do Sul e pelo Brasil e co-financiado por suas respectivas forças aéreas, acabou sendo uma conquista impressionante, com números de desempenho além do que muitos acreditavam que a parceria poderia produzir.

Como míssil de quinta geração, com alcance máximo superior a 20 km, velocidade máxima em torno de Mach 3, um sensor infravermelho de imagem de duas cores (SWIR & MWIR), com uma taxa de varredura de 120º, ângulo de visão de 180º e reconhecimento de alvo, padrões de varredura selecionáveis ​​no cockpit, excelente rejeição a reflexos e chaff, mecanismo de foguete com pouca fumaça e extrema agilidade dos controles de vetor de empuxo, permitindo girar a mais de 80 g, o míssil A-Darter está na mesma classe que os mísseis como o AIM-9X, ASRAAM, IRIS-T, MICA e Python 5.

Além disso, apenas alguns outros países, EUA, Reino Unido, França, Alemanha, China, Rússia, Japão e Israel conseguiram projetar e colocar em prática um SRAAM de quinta geração nessa classe.

Veja a íntegra da reportagem aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será submetido ao Administrador.