Pesquisar este portal

janeiro 25, 2020

Embraer e Força Aérea Brasileira estudam nova aeronave



A Embraer e a Força Aérea Brasileira (FAB) assinaram nesta quinta-feira (19) em Brasília um memorando de entendimento que irá viabilizar o estudo do potencial desenvolvimento de uma nova aeronave leve de transporte militar.

O estudo pretende identificar soluções e alternativas para atender às necessidades operacionais da FAB, em especial na região Amazônica, em pistas extremamente curtas, estreitas, não pavimentadas, desprovidas de infraestrutura e em localidades remotas.

O trabalho também vai procurar explorar alternativas na aplicação de novas tecnologias que trarão respostas ainda mais eficientes às demandas extremas da FAB, como diferentes arquiteturas de sistemas, soluções inovadoras de plataforma, propulsão híbrida-elétrica, entre outras.

Em 2019, a FAB recebeu as primeiras unidades do moderno KC-390 Millennium, avião de transporte militar tático multimissão. Com este estudo, ela pretende complementar e modernizar sua capacidade de transporte nos segmentos inferiores para atender melhor as necessidades do País.

Com base no histórico de cooperação que une a capacidade de execução e a elaboração de requisitos inovadores e de alto desempenho da FAB, o estudo vai buscar cobrir também o atendimento às demandas atuais do mercado global.

Pelo acordo firmado, a Embraer vai realizar pesquisas de mercado para desenvolver a nova aeronave, enquanto a FAB vai compartilhar sua experiência na operação de aviões nesse segmento.

Estamos certos de que a experiência da Força Aérea Brasileira nos ajudará a estabelecer os requisitos mais adequados para esse estudo, resultando em um avião extremamente capaz”, disse em nota o presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança, Jackson Schneider (na foto, à direita).

Esse novo projeto será de grande importância para manter e aprimorar as capacidades de engenharia e tecnologia da Embraer para atender às desafiadoras demandas da FAB e de seus demais clientes em todo o mundo”, completou.

Segundo Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Bermudez, “o objetivo desse memorando foi formalizar a intenção da Embraer em desenvolver uma aeronave leve para transporte de carga e pessoal. Esse projeto conta com a participação da Força Aérea no que tange, principalmente, ao compartilhamento de expertises, do que nós já desenvolvemos em parceria, em atendimento às necessidades operacionais da Força Aérea”, disse Bermudez, que também é Comandante da Aeronáutica, em nota (na foto, à esquerda.).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será submetido ao Administrador. Não serão publicados comentários ofensivos ou que visem desabonar a imagem das empresas (críticas destrutivas).

Postagem em destaque