Postagem em destaque

Taurus vence na Justiça mais uma ação que alegava problemas em seus armamentos

* LRCA Defense Consulting - 02/07/2020 Esta semana foi proferida sentença que julgou totalmente improcedente a ação civil pública proposta e...

maio 13, 2020

EUA: estimativas de vendas de armas crescem 72% em um ano e 80% em Mar/Abr - Taurus é uma das beneficiadas

Taurus G3, lançada em 2019, e G2C, pistola mais vendida nos EUA, estão entre as mais procuradas

O impacto deverá ser sentido de maneira muito positiva nas vendas da Taurus Armas relativas ao primeiro e ao segundo trimestres deste ano


*LRCA Defense Consulting - 12/05/2020

O portal Everytown for Gun Safety Support Fund realizou o levantamento das intenções de compra de armas nos Estados Unidos entre abril de 2019 e abril de 2020, bem como no período março/abril de 2020, e os resultados foram impressionantes.

Na comparação anual, o crescimento foi de 72%, enquanto que nos últimos dois meses foi de 80%.

Os números foram levantados com base nos dados do Sistema Nacional de Verificação de Antecedentes Criminais dos EUA (NICS), um órgão do FBI. A lei federal exige que qualquer pessoa que compre uma arma de um vendedor licenciado de armas de fogo nos Estados Unidos passe na verificação de antecedentes criminais, que é submetida ao NICS.

É importante ressaltar que tais números refletem apenas a intenção de adquirir armas. A quantidade de vendas pode ser menor ou até maior, haja vista que, sendo aprovado na verificação de antecedentes criminais, o cidadão pode adquirir uma ou mais armas.

O portal Everytown estimou o número de armas de fogo vendidas para cada mês e ano usando a mesma metodologia usada pelo Small Arms Survey. Com base em pesquisas realizadas com varejistas, o Small Arms Survey estima que 1,1 armas de fogo são vendidas para cada verificação simples relativa a revólver/pistola e a arma longa, e duas são vendidas para cada verificação "múltipla" realizada. O portal também excluiu os cinco territórios dos EUA dessa análise.


Uma questão constitucional e cultural
A Segunda Emenda à Constituição dos Estados Unidos protege o direito da população de manter e portar armas. Foi aprovada em 15 de dezembro de 1791, juntamente com as outras nove primeiras emendas constitucionais constantes da Carta dos Direitos dos Estados Unidos (em inglês, United States Bill of Rights) ou Declaração dos Direitos dos Cidadãos dos Estados Unidos. Esse direito foi descrito por Sir William Blackstone como um direito auxiliar, de apoio aos direitos naturais de autodefesa e resistência à opressão e ao dever cívico de agir coletivamente na defesa do Estado.

Por outro lado, em momentos de guerras e cataclismas de todo o tipo - eventos comuns a seus habitantes, os Estados Unidos têm uma sólida cultura de como agir para prover a proteção pessoal, da família e de seus bens. Sempre que há um grande período de incertezas, as vendas de armas de fogo aumentam. Neste ano, o desemprego, a falta de produtos e as demais incertezas causadas pela pandemia se traduziram numa menor sensação de segurança pessoal e familiar, sendo o estopim que levou os americanos a quebrar recordes de aquisição de armas, buscando nelas um fator de segurança.

Segundo informações da CNN, um vendedor da Bullseye Tactical Supply, uma loja de armas e munições de Woodbridge, Nova Jersey, disse que "Existe um sentimento geral de medo, de ter que ficar isolado para se proteger e à família e, se os suprimentos ficarem limitados, as pessoas começarem a saquear". "Todo mundo quer proteção, caso algo aconteça", completou o vendedor.

Conforme a mesma fonte, em Monte Vernon, que fica a 27 quilômetros ao norte de Nova York, Michael Timlin,  proprietário e vendedor da Smoke N Gun Shop, afirmou que "O único problema é que os estoques estão acabando. Estamos comprometidos com o que podemos obter". Timlin disse ainda que a maior parte das aquisições é realizada por novos clientes que nunca possuíram uma arma de fogo.

Impacto positivo na Taurus Armas
O impacto deverá ser sentido de maneira muito positiva nas vendas da Taurus Armas relativas ao primeiro e ao segundo trimestres deste ano, tanto nas referentes à fábrica americana, como nas que dizem respeito à fábrica brasileira, haja vista que mais de 70% da produção desta é dirigida ao mercado dos Estados Unidos.

Dentre as opções disponíveis nos EUA, as pistolas Taurus G2C (a mais vendida no país) e G3 (lançada no final do ano passado) são duas das mais procuradas, possuindo fila de espera em muitas lojas.

Ainda de acordo com a CNN, em Ohio, armas portáteis de preço atrativo [tamanho pequeno, para porte velado] como a Taurus G2C são as preferidas, de acordo com Daryl Upole, um comerciante de armas da cidade rural de Ashtabula, situada a 90 quilômetros a nordeste de Cleveland. "Este modelo está esgotado nos distribuidores", disse Upole.

O Press Release da Taurus relativo a 2019 mostra um significativo aumento no market share da empresa nos Estados Unidos, seu principal mercado. O gráfico abaixo evidencia o desempenho desse número entre 2014 e 2019, quando as vendas de armas cresceram 95,4%, enquanto as consultas ao NICS aumentaram apenas 0,8%. No comparativo entre 2019 e 2018, o aumento das vendas foi de 11,7%, ao passo que as consultas ao NICS creceram apenas 0,6%.

Com a pandemia e os consequentes recordes de vendas de armas que estão sendo verificados, é bastante razoável estimar que, além de um acréscimo substancial de vendas no primeiro e no segundo trimestres deste ano, o market share da empresa também apresente números positivos, haja vista a grande procura por seus produtos.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será submetido ao Administrador.