Postagem em destaque

Taurus vence na Justiça mais uma ação que alegava problemas em seus armamentos

* LRCA Defense Consulting - 02/07/2020 Esta semana foi proferida sentença que julgou totalmente improcedente a ação civil pública proposta e...

junho 12, 2020

UBS corta preço-alvo das ADRs da Embraer de US$ 9 para US$ 7,50




O UBS reduziu nesta sexta-feira o preço-alvo das ADRs da Embraer (SA:EMBR3) de US$ 9,00 para US$ 7,50, com a recomendação permanecendo Neutra. De acordo com o relatório, com a desistência da Boeing, foi necessário redefinir as expectativas com a companhia novamente independente, utilizando um múltiplo EV/EBITDA a prazo (6,2x na expectativa para 2022) vs. análise prévia de SoTP.

Por volta das 11h27, os ativos recuavam 3,54% a R$ 9,00 na bolsa paulista, se reajustando ao tombo na véspera dos mercados internacionais enquanto a bolsa local estava fechado pelo feriado. Já as ADRs subiam 8,51% a US$ 7,14, com máxima em US$ 7,34, depois da queda de 13,52% da véspera.

O documento destaca que os resultados do trimestre foram melhores que o esperado, pois as margens ajudaram a compensar as fracas entregas de aeronaves comerciais e de negócios. As vendas foram de -23% a U$ 634 milhões, enquanto o EBITDA de US$ 65M superou os US$ 31M estimados do ano passado, já que as margens brutas de 21% (após o ajuste para movimentação de custos fora do CPV) aumentaram em relação ao ano anterior e são melhores do que os resultados estimado. 

Os analistas apontam que, com o trabalho de desenvolvimento do KC390 geralmente realizado e a ajuda de outros programas, a Defesa e Segurança teve margens de 12%, o que foi o melhor em anos (embora seg permaneça volátil q a q). Apesar das entregas mais baixas da Bizjet, o mix positivo (9 vs. 11) de ano a ano (Praetors vs. Legacy) ajudou a empresa a apresentar margens de aproximadamente 2% contra -20% de um ano atrás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será submetido ao Administrador.