Pesquisar este portal

julho 08, 2020

Embraer está engajada em várias frentes no combate à covid-19



A Embraer, seus clientes e parceiros comerciais se mobilizaram para auxiliar a sociedade no combate à pandemia da Covid-19 com diversas iniciativas. No texto a seguir são descritas algumas delas.

Desde o primeiro caso confirmado do novo coronavírus na China, o mundo tem enfrentado severas consequências em virtude da expansão da Covid-19. A pandemia tem mudado a forma como vivemos, desafiando o sistema de saúde global ao mesmo tempo em que aciona a empatia de pessoas e empresas que se uniram para superar esse momento. A Embraer tem trabalhado em diferentes frentes do combate à pandemia em cooperação com algumas entidades como o Hospital Albert Einstein e a Universidade Estadual Paulista (UNESP). Ao mesmo tempo, clientes e parceiros comerciais estão utilizando as aeronaves da Embraer para as mais diferentes missões, em uma corrente de solidariedade. 

“Vivemos momentos sem precedentes, com o mundo sendo impactado pela Covid-19 desde o início do ano. Isso tem trazido impactos significativos para a nossa indústria, volatilidade ao mercado e incertezas aos nossos clientes, colaboradores e fornecedores. Acredito fortemente que em momentos de dificuldade como este, precisamos permanecer focados na nossa estratégia, mas a nossa prioridade é e continuará sendo a proteção da saúde e a segurança das nossas pessoas.”

Doação de 40 mil testes de diagnóstico da Covid-19  
A Embraer e a UNESP firmaram parceria para viabilizar o processamento de 40 mil testes de diagnóstico da Covid-19 que foram doados para as regiões de São José dos Campos, Gavião Peixoto/Araraquara e Botucatu, no interior de São Paulo, como forma de apoio às comunidades onde a Embraer está presente.

Para isso, a Embraer doou R$ 4 milhões de reais para o convênio estabelecido com a Fundação para o Desenvolvimento da UNESP (FUNDUNESP), para execução dos exames, coleta de amostras, transporte e diagnóstico. Conforme o protocolo das autoridades de saúde, pacientes que apresentam sintomas compatíveis com a doença nessas regiões têm o material coletado e enviado às unidades da UNESP dedicadas ao processamento da metodologia RT-PCR, exame considerado padrão-ouro para o diagnóstico do novo coronavírus.

Pelo acordo, uma reserva técnica de até 20% das análises será dedicada, se necessário, aos colaboradores da Empresa que apresentem um quadro clínico indicado para o teste, conforme o protocolo.
   
Produção de componentes para a indústria de respiradores pulmonares
A Embraer liderou uma iniciativa que engajou também outros fornecedores da Empresa para ajudar a indústria de respiradores pulmonares a acelerar a produção desse importante equipamento para pacientes em estado grave. Os parques de usinagem complexa de itens aeronáuticos foram utilizados para a fabricação de 12 mil componentes, por meio de uma engenharia reversa das peças, com base nos desenhos técnicos disponibilizados pela Magnamed, empresa especialista no setor de equipamentos hospitalares. Todos os componentes já foram entregues, o que ajudou na fabricação de cinco mil aparelhos.
   
Conversão de leitos regulares em UTIs. Desenvolvimento tecnológico da indústria de equipamentos hospitalares 
A Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, e a Enebrás – empresa especializada em soluções de ar-condicionado para a área da saúde – desenvolveram um sistema que auxilia na descontaminação do ar no ambiente hospitalar, o que é essencial ainda mais em um momento de propagação do novo coronavírus.

A Embraer está colaborando com a iniciativa por meio da elaboração de desenhos técnicos detalhados, especificação e seleção de componentes críticos e definição da estratégia de industrialização para produção em alta escala.

Batizado de ATMUS (Air Treatment Management Unit System), o equipamento evita que ocorra a contaminação entre os quartos de um hospital por meio de pressurização negativa, o que garante que o ar puro entre e o contaminado seja expelido sem os agentes contaminantes. Isso é possível graças a um filtro HEPA (High Efficiency Particulate Arrestance), empregado em filtros de ar de alta eficiência e de uma luz ultravioleta. Outra vantagem do ATMUS é que, sendo um sistema portátil, pode ser acoplado nos quartos que precisem de adaptação para receber pacientes infectados pela Covid-19. O filtro HEPA é o mesmo utilizado em aviões.

Doação de sistema que reduz contaminação por Covid-19 em ambiente hospitalar para hospitais públicos  
Além de apoiar na otimização do conceito original do ATMUS e detalhar a estratégia de industrialização para acelerar sua produção, a Embraer vai doar 50 aparelhos para leitos regulares de hospitais públicos das cidades de Araraquara, Botucatu e São José dos Campos, no interior de São Paulo. 

Repatriação de cidadãos impossibilitados de retornar ao seu país 
Uma das primeiras medidas adotadas por governos ao redor do mundo para prevenir a dispersão da doença foi o fechamento das fronteiras. Voos foram cancelados e aeroportos fechados, deixando pessoas que estavam no meio de uma viagem em um país estrangeiro sem ter como voltar para casa.

Em fevereiro de 2020, a Força Aérea Brasileira (FAB) usou duas de suas aeronaves de transporte especial E190 para repatriar 34 brasileiros e seus familiares que estavam na região de Wuhan, na China. Os militares do Instituto de Medicina Aeroespacial (IMAE) que participaram da missão possuem treinamento em Evacuação Aeromédica e Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear. A FAB já usou outras de suas aeronaves para repatriar brasileiros que ficaram presos no Peru após o fechamento dos aeroportos.

A Helvetic Airways também colaborou com o governo da Suíça para repatriar mais de 300 cidadãos suíços impossibilitados de retornar da Argélia e das Ilhas Canárias. Suas novíssimas aeronaves Embraer E190-E2 foram essenciais na operação, uma vez que contam com alcance de voo maior que os outros aviões da frota da companhia. Os E2 foram operados por uma tripulação de voluntários para levar essas pessoas de volta para casa.

Transporte de equipamento médico, materiais de saúde e equipamento de proteção para regiões desabastecidas
Diversas aeronaves da FAB foram disponibilizadas pelo Ministério da Defesa para transportar respiradores, equipamento hospitalar, Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e até uma ambulância para regiões necessitadas. Dentre as aeronaves usadas pela FAB estão algumas fabricadas pela Embraer, como o EMB 110 Bandeirante, o EMB 120 Brasíilia, os ERJ 135 e ERJ 145, um E190 – o mesmo que trouxe os brasileiros de Wuhan, adaptado para transportar até quatro toneladas de carga – e dois KC-390 Millennium, aeronave das fotos acima.

Transporte Aeromédico: o transporte aéreo de pacientes 
A Corporate Angel Network – com o auxílio de empresas, instituições e pessoas que possam contribuir com “assentos vazios” de aviões particulares e corporativos – realiza o transporte sem custos de pacientes em tratamento contra o câncer. Como esses pacientes são, muitas vezes, imunocomprometidos pelo tratamento, são considerados grupo de risco da Covid-19.

A frota de jatos executivos de demonstração da Embraer passou a integrar as ações da Corporate Angel Network. No final de abril de 2020, uma paciente voou de Memphis, no Tennessee, para uma consulta médica em Tulsa, em Oklahoma, nos Estados Unidos, em um Phenom 300E.

Transporte de Profissionais de Saúde de e para Wuhan, China  
Wuhan, na China, foi a cidade onde emergiu o primeiro surto do novo coronavírus, que se transformaria depois em uma pandemia global. Os E-Jets da Beibu Gulf Airlines, companhia aérea regional chinesa, estão desempenhando papel vital no transporte de profissionais de saúde de e para a cidade.

Assim, com as iniciativas descritas acima, a Embraer, parceiros e clientes se empenham e trabalham para contribuir de forma contundente no combate à Covid-19.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será submetido ao Administrador. Não serão publicados comentários ofensivos ou que visem desabonar a imagem das empresas (críticas destrutivas).

Postagem em destaque