Pesquisar este portal

segunda-feira, fevereiro 22, 2021

OGMA, do Grupo Embraer, é uma referência na manutenção e manufactura aeroespacial


*O Mirante - 21/02/2021

A OGMA é uma empresa de referência mundial na manutenção e manufactura aeroespacial. Instalada em Alverca do Ribatejo, colocou Portugal na vanguarda da construção de aeronaves, tendo produzido os primeiros KC-390, aviões de transporte militar e reabastecimento em voo, marcados pela inovação e com um avanço significativo em termos de tecnologia.

Confirmando a sua cada vez maior importância no sector, a empresa, maioritariamente detida pelo grupo brasileiro Embraer, foi recentemente contratada para fazer a manutenção dos motores dos Neo, a nova geração de aviões da Airbus. O compromisso vai obrigar a um investimento de 74 milhões de euros nas instalações de Alverca.

Nesta altura já estão a decorrer obras de expansão do hangar e a ser instalada a tecnologia necessária. O investimento comporta também um novo banco de ensaios e uma aposta na formação dos profissionais.

Quanto ao primeiro avião KC-390, com peças feitas em Portugal e montado no Brasil, o presidente executivo da OGMA, Alexandre Solis, prevê que esteja a voar nos céus portugueses, no decorrer do próximo ano, existindo já quatro aparelhos no Brasil.

Na OGMA - Indústria Aeronáutica de Portugal, é dada assistência a aviões de forças aéreas de vários países do mundo. No caso de Portugal, são os F16 e os helicópteros da Força Aérea, que ali são assistidos.

As perspectivas da empresa, cuja localização geográfica é privilegiada, são reforçar a sua posição na Europa e conseguir mais clientes de outras zonas do globo, como da Ásia, América Central, América do Sul ou Norte de África. A OGMA tem cerca de mil e oitocentos trabalhadores, a maioria dos quais com elevado nível de formação especializada. É reconhecida internacionalmente, pela qualidade e inovação.

Alexandre Solis destaca a grande proximidade que a empresa mantém com escolas do concelho de Vila Franca de Xira e com universidades, beneficiando da proximidade com Lisboa, numa ligação cada vez maior. O facto de estar numa zona com bons estabelecimentos de ensino, com mão-de-obra qualificada, com bons transportes e com bons índices de qualidade de vida tem sido muito importante para o seu desenvolvimento.

A OGMA ocupa um espaço de 150 mil metros quadrados na margem direita do Tejo, dispondo de uma pista de aterragem e descolagem com três quilómetros de extensão, que pode funcionar a qualquer hora, e com cais fluvial e acesso ao caminho-de-ferro.

Colocando como máximas o cumprimento de prazos, a precisão técnica, a segurança, a sustentabilidade ambiental e a flexibilidade a OGMA está comprometida com os accionistas, clientes, funcionários e parceiros, sob o lema “Voar cada vez mais alto”.

Sobre a OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal S.A.
Fundada a 29 de junho de 1918, a OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal S.A. comemorou 100 anos de existência em 2018. A empresa assenta a sua atividade em duas áreas de negócio: Manutenção, Reparação e Revisão Geral de Aeronaves e de Motores e Componentes de Aviação Civil e de Defesa, e Fabrico e Montagem de Aeroestruturas para aeronaves civis e militares.

Desde a privatização, concretizada em 2005, a OGMA é detida em 65% pela Airholding SGPS (100% Embraer) e em 35% idD Portugal Defence (100% Estado Português).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será submetido ao Administrador. Não serão publicados comentários ofensivos ou que visem desabonar a imagem das empresas (críticas destrutivas).

Postagem em destaque