Pesquisar este portal

terça-feira, dezembro 14, 2021

WEG fornece Sistema de Armazenamento de Energia para planta de geração de hidrogênio verde de Furnas

WEG fornece Sistema de Armazenamento de Energia para planta de geração de hidrogênio verde de Furnas


*LRCA Defense Consulting - 14/12/2021

A WEG S.A. é a fornecedora do Sistema completo de Armazenamento de Energia em Baterias de íons de lítio Utility Scale para a planta de estudos de geração de hidrogênio verde de Furnas, instalada na Usina Hidrelétrica de Itumbiara (MG/GO).

O BESS (Battery Energy Storage System) com potência instalada de 300kW e 600kWh de capacidade, faz parte do Projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que vai testar o armazenamento de energias sazonais e intermitentes e sua inserção no Sistema Interligado Nacional (SIN).

Batizado de “Desenvolvimento de sinergia entre as fontes hidrelétrica e solar com armazenamento de energias sazonais e intermitentes em sistemas de hidrogênio e eletroquímico – SHSBH2”, esse projeto de P&D é resultado de uma parceria de Furnas com a empresa Base Energia Sustentável, associada à Unesp (Universidade Estadual Paulista); Unicamp (Universidade de Campinas); Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial); Universidade de Brandenburgo (Alemanha) – instituição acadêmica com experiência no armazenamento de hidrogênio; e a PV Solar, empresa parceira experiente em implantação de sistemas fotovoltaicos.

“Participar de um projeto pioneiro de geração de hidrogênio verde é uma grande oportunidade de mostrar nossa capacidade para atender o crescente mercado de armazenamento de energia por baterias, também no Brasil”, explica Manfred Peter Johann, Diretor Superintendente da WEG Automação.

Saiba mais sobre o projeto de geração de hidrogênio em Itumbiara:
Numa primeira etapa, foi instalada a planta fotovoltaica com capacidade para produzir 1000 kWp (quilowatts pico, unidade de potência associada à energia fotovoltaica), dos quais 200 kWp serão provenientes das placas flutuantes sobre o reservatório e 800 kWp de placas instaladas em solo. A UHE Itumbiara foi escolhida para acolher o projeto por apresentar bons índices para geração solar e por deter um reservatório de acumulação adequado para a instalação de painéis fotovoltaicos flutuantes.

A energia gerada pelo sistema fotovoltaico alimenta um eletrolisador que produz o hidrogênio a partir de processo físico-químico com a água. O hidrogênio é, então, armazenado em forma de gás, em tanque com capacidade de 900 m³ a 27 bar, instalado na planta. E, para a reconversão da energia química contida no hidrogênio em energia elétrica é utilizada uma célula de combustível. O resultado da reconversão é eletricidade e vapor d´água.

Além do hidrogênio, o projeto também pesquisa o armazenamento eletroquímico em baterias de lítio. Utilizadas neste projeto para dar suporte às partidas da planta de hidrogênio e fornecer reserva de energia (backup) para eventuais faltas, também asseguram o suprimento rápido de energia durante variações de carga e garantem maior resiliência ao conjunto.

O armazenamento em hidrogênio costuma proporcionar maior tempo de despacho, mas a eficiência ainda é reduzida – em torno de 35%, contra os 97% das baterias. Isso ocorre por conta das perdas na eletrólise e na reconversão para eletricidade.

Os testes em Itumbiara avaliarão a tecnologia do eletrolisador, o custo da manutenção, a durabilidade dos equipamentos, a perda de eficiência decorrente de desgastes do sistema, a qualidade da energia armazenada e o tempo de resposta quando da sua inserção no Sistema Interligado Nacional, entre outros aspectos. Essas análises poderão gerar informações essenciais ao desenvolvimento de projetos de grande porte. FURNAS é pioneira nesses estudos.

A energia será integrada ao Sistema Interligado Nacional (SIN) por meio da subestação instalada na UHE Itumbiara e servirá para os serviços auxiliares da hidrelétrica, como iluminação, ventilação, tomadas.

Sobre a UHE Itumbiara
A UHE Itumbiara foi inaugurada em 29 de abril de 1981, no rio Paranaíba, entre os municípios de Itumbiara (GO) e Araporã (MG). É a maior usina do Sistema FURNAS, com seis unidades geradoras totalizando uma capacidade instalada de 2.082 MW. Seu reservatório tem 800 km2 e banha 47 municípios. A usina produz energia para cerca de 4 milhões de pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será submetido ao Administrador. Não serão publicados comentários ofensivos ou que visem desabonar a imagem das empresas (críticas destrutivas).

Postagem em destaque