Pesquisar este portal

domingo, abril 03, 2022

Taurus: recompra de ações e listagem nos EUA estão em estudo


*LRCA Defense Consulting - 03/04/2022

Na live realizada pela equipe da SaraInvest com Salesio Nuhs, CEO Global da Taurus Armas, e com Sérgio Sgrillo Filho, CFO da empresa, no dia 30 de março, o estrategista Alex André perguntou a este último sobre duas questões: recompra de ações (buy back) e listagem das ações nos Estados Unidos.

Em sua resposta, o CFO deixou claro que a empresa estuda ambas as possibilidades, sempre em busca de boas oportunidades para ela e para os seus acionistas, mas tudo com muito cuidado, muito bem pensado e alicerçado, para não dar um passo em falso (como aconteceu recentemente com outras empresas) ou sofrer questionamentos, sejam da CVM, sejam de outras entidades ou de investidores, coisa que nunca aconteceu com a Taurus sob a atual gestão.

Pela resposta e pelos cuidados necessários que estão sendo tomados, é possível inferir que o buy back possa acontecer no final deste ano, após o final do programa de aumento de capital. Já com relação à listagem nos EUA, ficaria para o ano que vem. Porém, a Taurus pode surpreender mais uma vez, como está explicitado no último item desta matéria.

Confira, abaixo, o vídeo e sua transcrição sintetizada logo após:


Recompra de ações
"A do buy back até eu fiz uma brincadeira contigo, estava o Ricardo, eu falei que é a meta do Ricardo. A gente tem algumas questões das reservas legais para fazer o buy back e também tem a questão que a gente está no meio de um programa de aumento de capital que acaba em outubro. Então, a gente tem analisado isso.

Uma das coisas que a gente fala é que tudo o que a gente fez últimos anos - e a gente fez bastante, fez aumento de capital, fez redução, nós fizemos muita coisa aqui - foi muito bem pensado e bem alicerçado. A gente nunca teve nenhum questionamento da CVM, de ninguém, fazendo tudo isso que a gente faz, e muitas das operações não são as típicas do mercado, como aumento por bônus de subscrição.

Então, a gente está olhando isso com cuidado. A gente tem aqui o [jogo do] 'good lawyer' e o 'bad lawyer': um 'advogado' diz que dá e outro 'advogado' diz que não dá. Então, a gente tem que ser muito cuidadoso, e  por isso é que eu falei que no Brasil até o passado é incerto. Então, são passos que a gente tem que ter muito cuidado. A gente tem toda a intenção de fazer um programa de buy back. Agora, o que a gente tem que olhar é realmente a questão legal, se a gente conseguir uma maneira que seja a legal para fazer, a gente vai ter um programa de recompra de ações".

Listagem nos Estados Unidos
"Quanto aos Estados Unidos, é uma questão que a gente tem [se] perguntado muito. A Taurus é uma empresa que se caracterizou nos últimos anos por olhar muita oportunidade e a gente sempre está aberto a oportunidades. A gente não pode negar que o mercado de ações dos Estados Unidos hoje é um mercado muito mais receptivo para o nosso produto e para a nossa ação.

A gente tem visto um movimento aí nos últimos tempos, principalmente depois do resultado, de entrada de investidores estrangeiros, a gente tem falado com bastante [deles]; eu até comentei com vocês, eu estive nos Estados Unidos há um mês atrás, recebendo investidores estrangeiros na unidade dos Estados Unidos, e o que é engraçado é o feedback que a gente tem dos caras, sempre: 'do nosso ponto de vista é muito atrativo vocês virem para o Estados Unidos porque vocês são uma empresa americana pra gente, porque o que interessa para o investidor [americano] é que 80% do negócio de vocês está aqui. O risco de vocês hoje não é Brasil, o risco de vocês é muito mais Estados Unidos'.

Então, é obviamente uma questão que a gente está olhando, não é uma questão simples. Pessoal, eu vi gente no chat pensando para 2022. Não é um processo simples. A gente está vendo o Banco Inter que estava fazendo o processo, a gente viu outras empresas; é um processo bem complicado de ser feito, mas a gente tá olhando sempre oportunidades. Eu acho que se for uma oportunidade boa para as empresas e para os acionistas, por que não olhar?"

A Taurus pode surpreender novamente?
Como essas são duas informações de grande valor para o mercado, obviamente a Taurus não poderia divulgá-las em uma simples live, mesmo que estivesse na iminência de ou tivesse uma data provável para colocá-las em execução. Caso venha a fazê-lo, via de regra será via Fato Relevante ou Comunicado ao Mercado.

Outro dado a considerar é que a empresa se caracteriza por estudar e planejar seus passos estratégicos com antecedência e muito critério, como foi o caso do turnaround, da mudança de sede da fábrica americana, do plano quinquenal, da antecipação da compra de estoques e maquinário, da joint venture na Índia, das armas com grafeno, dos lançamentos em consonância com os desejos dos consumidores, da ampliação da unidade brasileira, do foco em mercados asiáticos e africanos etc.

Assim, como as questões do buy back e da listagem nos EUA podem já estar sendo estudadas há cerca de um ano - dadas as oportunidades e ganhos que poderão proporcionar à empresa e em resposta aos anseios manifestados por seus investidores desde o início de 2021 -  não é improvável que Salesio e Sérgio possam fazer a Taurus surpreender (mais uma vez), anunciando uma ou ambas antes do esperado.

Leia mais:
- Turnaround 2.0: Taurus USA poderá fazer um IPO nos Estados Unidos?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será submetido ao Administrador. Não serão publicados comentários ofensivos ou que visem desabonar a imagem das empresas (críticas destrutivas).

Postagem em destaque