Pesquise o conteúdo deste blog

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Mirando a Ásia, Taurus está vencendo licitação de 11.000 fuzis nas Filipinas



*LRCA Consulting - 04/02/2020

O imenso mercado asiático se tornou o grande alvo da Taurus Armas. Após firmar uma joint venture para produzir armas na Índia há poucos dias, a empresa recebeu, na noite do dia 03, a confirmação de que foi a vencedora da primeira e decisiva etapa da licitação internacional para o fornecimento de 11.551 fuzis calibre 5.56 ao Exército das Filipinas.

O processo de escolha do fornecedor dos novos fuzis está sendo feito por meio de licitação internacional e essa primeira etapa superada compreende a apresentação da proposta técnica e financeira. O fuzil Taurus modelo T4 foi escolhido como a melhor proposta entre todos os fabricantes participantes.

Em 2018, a companhia venceu um grande contrato para o fornecimento de pistolas Striker modelo TS9 para Polícia Nacional das Filipinas. As armas passaram por um dos mais rigorosos testes de avaliação, incluindo teste de resistência de 20 mil disparos, onde as amostras foram plenamente aprovadas. Os testes aplicados superaram em vários requisitos os requisitos da Norma NATO AC-225. Os lotes foram entregues para a corporação filipina no ano passado.

O fuzil Taurus T4

Adotado, desde o segundo semestre de 2017, como arma padrão pela Polícia Real de Omã, que importou 10 mil unidades, o fuzil T4 produzido pela Taurus Armas S.A. em São Leopoldo-RS é um dos atuais carros-chefes da empresa para os mercados policial e militar do Brasil e do exterior.

Por meio da Jindal Defense Trading Private Limited, joint venture indiana firmada há poucos dias entre a Taurus e a Jindal Defense Systems, há a expectativa de o governo da Índia adquirir meio milhão de fuzis T4 ao longo dos próximos cinco anos.

No Brasil, o T4 é utilizado com sucesso pelas polícias militares e civis de diversos Estados. Em 2019, venceu uma licitação internacional para equipar a Polícia Civil do Estado de São Paulo.

O fuzil Taurus T4 é baseado na consagrada plataforma M4/M16, amplamente empregada pelas forças militares em todo o mundo e principalmente pelos países membros da OTAN, por ser considerada uma arma extremamente confiável, leve, de fácil emprego e manutenção.

Além disso, tem alta performance, confiabilidade, segurança e é fabricado com materiais de última geração, sendo adaptado para permitir o uso de uma vasta gama de acessórios. O modelo possui trilho para acessórios integrado ao upper receiver para o acoplamento de aparatos de mira. A coronha telescópica do fuzil permite ao usuário mais conforto e facilidade de manuseio.

Podendo ser ajustada em até seis posições, adequa-se perfeitamente a qualquer usuário. Possui, também, um quebra-chamas, seguindo os rigorosos padrões STANAG, e apresenta empunhadura ergonômica para assegurar melhor grip no momento do disparo, promovendo assim maior precisão e segurança.

O T4 está disponível em três versões. Uma de 11,5” de cano com guarda-mão com quad-rail (quatro trilhos para acessórios) e duas versões com guarda-mão em polímero de alta resistência com canos de 11,5” e 14,5”.

As diferenças estão, principalmente, no comprimento de cano, peso e modos de disparo disponíveis em cada um. As versões com 11,5” de comprimento de cano possuem modos de disparo semiautomático, auto e safe. Estes modelos possuem um comprimento total de, no máximo, 811mm (com coronha completamente estendida) e, no mínimo, 716mm (com coronha completamente retraída).

Já o modelo com cano de 14,5” possui somente o modo de disparo semiautomático e safe. Esta versão é ligeiramente mais pesada que o modelo de 11,5”, tendo comprimento total de, no máximo, 870mm (com coronha completamente estendida) e, no mínimo, 787mm (com coronha completamente retraída).


Saiba mais:
- Taurus Armas e Jindal Group firmam joint venture para produzir armas na Índia




- O turnaround (volta por cima) da Taurus Armas

(Com informações de: Amanhã, Monitor do Mercado, InfoMoney e Tecnodefesa)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será submetido ao Administrador.