Pesquisar este portal

novembro 11, 2023

Com fábrica na Índia, Sudeste Asiático é o foco da Taurus na Defense & Security 2023

 


*LRCA Defense Consulting - 10/11/2023

De 6 a 9 de novembro, a Taurus Armas S.A. esteve presente na 11ª edição do Asian Defense & Security, realizado no centro de convenções e exibições Impact em Bangkok, Tailândia, onde a empresa apresentou o seu tecnológico e moderno portfólio de soluções para as áreas de Defesa e de Segurança.

A feira recebeu mais de 500 fabricantes militares e de segurança interna líderes mundiais, oriundos de 50 países, incluindo de 30 dos mais expressivos. Um impressionante público de 20.000 profissionais de 65 países e de 400 delegações oficiais de 35 países compareceu ao evento, embora este tenha sido aberto apenas para integrantes das áreas militar e de segurança.

Há 20 anos, a importante bienal Defense & Security tem sido o principal evento tripartite (ar, mar e terra) de defesa e segurança interna da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN). A feira apresenta as novidades de empresas da Tailândia e internacionais relacionadas aos setores de Segurança, Defesa e Serviços de Segurança. Abordando a gestão de desastres, a segurança cibernética, o combate ao terrorismo e a produção de defesa, a feira se tornou uma oportunidade ímpar para os fabricantes internacionais e para o mercado de compras de defesa e segurança da ASEAN.

Índia e mercado asiático são os novos focos estratégicos para a Taurus Armas
A Defense & Security 2023 foi um evento de grande importância para reforçar a presença e o compromisso da Taurus com as forças militares e de segurança da Tailândia e dos demais países do Sudeste Asiático, sendo esperados resultados significativos proporcionados pelos diversos e produtivos contatos realizados na feira.

No bojo desse cenário, esta Consultoria chama a atenção para a crescente parceria entre Índia e Filipinas na área de Defesa nos dois últimos anos, com ambos os países firmando ou fortalecendo acordos nessa área e com as Filipinas adquirindo sistemas de mísseis e outros equipamentos militares da Índia, haja vista a permanente e provocativa ameaça chinesa em suas águas territoriais ou próximas. Tal parceria tende a se refletir de forma muito positiva na Taurus, uma vez que a empresa já tem forte presença nos dois países asiáticos.

As Filipinas adquiriram três baterias de mísseis de cruzeiro supersônicos antinavio Brahmos, na primeira e histórica exportação indiana desses mísseis

Em 2020, a Taurus firmou uma joint venture com o poderoso conglomerado indiano Jindal Group para produzir armas leves na Índia. A fábrica da JD Taurus, que deverá entrar em operação em janeiro de 2024, já está participando de vultuosas licitações para fornecer armas leves às enormes forças armadas, policiais e paramilitares desse país, bem como a seu inexplorado e gigantesco mercado civil.

Em 2021, o fuzil Taurus T4 5.56mm foi o escolhido para dotar o Exército das Filipinas após ter vencido duas históricas licitações internacionais onde concorreu com armas fabricadas por grandes empresas mundiais do setor. A Polícia Nacional das Filipinas, uma das organizações policiais mais exigentes do mundo, adotou a pistola Taurus TS9 como arma curta padrão, já tendo adquirido cerca de 30 mil unidades.

O fornecimento de fuzis e pistolas para o exército e polícia das Filipinas e a fábrica na Índia em joint venture com o Jindal Group estabelecem um cenário promissor para a Taurus, pois a credenciam junto ao imenso mercado asiático onde, em um futuro próximo, a empresa tem possibilidades de novos e significativos negócios na Indonésia, na Tailândia, na Malásia, em Bangladesh, no Nepal e no Vietnan, além de na própria República da Filipinas.

Dentro deste aspecto, é relevante notar a relativa proximidade geográfica existente entre tais países e a Índia, bem como a localização geopolítica de todos em relação à ameaça chinesa e à zona de influência indiana.

Proximidade e contexto geopolítico entre os países, com respectivas populações

Taurus: prioridade ainda maior na exportação
A Taurus está ampliando e tornando ainda mais tecnológica sua unidade de São Leopoldo (RS). Além de aumentar a produção normal de armas leves, principalmente para a exportação, a iniciativa visa, na prática, tornar a empresa ainda mais independente das mudanças nas normas legais brasileiras referentes ao mercado interno, haja vista que seu planejamento estratégico prevê que ali seja estabelecido um grande hub de produção de peças e componentes (kits) que serão enviados às unidades fabris dos EUA e da Índia, onde serão utilizados para a montagem das armas que receberão o Made in USA ou Made in India, conforme o caso.

Frente a tais fatos, a joint venture JD Taurus tem a sua frente um gigantesco mercado - civil, militar e de segurança pública - sem parâmetros no mundo capitalista, com potencial para mudar completamente a perspectiva da Taurus Armas a partir de 2024.

Saiba mais:

- Índia: Taurus obtém a licença final e começará a produzir no pais em janeiro de 2024. Fato será um novo divisor de águas para a multinacional brasileira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será submetido ao Administrador. Não serão publicados comentários ofensivos ou que visem desabonar a imagem das empresas (críticas destrutivas).

Postagem em destaque