Pesquisar este portal

domingo, setembro 04, 2022

Vendas de armas leves nos EUA têm o 3º melhor mês de agosto da série histórica


*LRCA Defense Consulting - 04/09/2022

Baseada nos números NICS ajustados, a Small Arms Analytics & Forecasting (SAAF) estima vendas de unidades de armas de fogo em quase 1,4 milhão de unidades em agosto de 2022 nos EUA, o que representa uma queda (ano a ano) de apenas 3,8% em relação a agosto do atípico ano 2021.

Mesmo assim, este foi o terceiro melhor mês de agosto desde 1998, só sendo superado por 2020 e 2021, quando fatores como política, pandemia e distúrbios civis elevaram a demanda a níveis excepcionalmente altos. O mês passado se tornou  o 37º mês consecutivo com mais de um milhão de armas de fogo civis vendidas – e por uma margem considerável.

A queda, embora pequena, afetou muito menos o segmento de armas curtas (-2,7%) do que o segmento de armas longas (-7,2%). 

Dados detalhados contendo as previsões de demanda de armas de fogo para 12 meses à frente estão disponíveis para compra em https://SmallArmsAnalytics.com/shop/ (o erro médio de previsão nos últimos três meses foi de 3,9% e, nos últimos 12 meses, apenas 0,7%).

Vendas reais podem ser maiores ainda
No entanto, os números NICS ajustados ao SAAF ainda podem subestimar o nível real de vendas de unidades em algum valor. O economista-chefe da SAAF, Jurgen Brauer, comenta que “normalmente as vendas de agosto são 'aumentadas' em relação às vendas de julho em cerca de 10% a 30%, mas isso não tem acontecido nos últimos três anos, possivelmente refletindo padrões de compra diferentes desde que a covid-19 chegou aos EUA.”


2022 no ritmo de ser o terceiro ano mais forte da história
Com a manchete "37 Meses Seguidos: A América Está Comprando 1 Milhão De Armas Por Mês", Peter Suciu publicou no portal 1945 sua análise sobre o mercado americano de armas leves, onde incluiu as declarações de Mark Oliva, porta-voz da NSSF.

“Os números de agosto mostram que há um desejo claro e constante do público americano pela posse legal de armas de fogo”, disse a National Shooting Sports Foundation (NSSF), a associação comercial da indústria de armas de fogo, por meio de um comunicado, relatado pela Newsmax.

“Consistentemente ao longo do ano, os números de verificação de antecedentes para vendas de armas de fogo no varejo colocaram 2022 no ritmo de ser o terceiro ano mais forte, atrás apenas dos anos enormes testemunhados em 2020 e 2021”, continuou a declaração da NSSF.

“Isso também marca 37 meses seguidos de verificações de antecedentes [ajustadas] superiores a 1 milhão. Os americanos estão escolhendo seus direitos de armas aos milhões a cada mês, enquanto os políticos de controle de armas falam apenas de esforços para privá-los de seus direitos constitucionais. Eles estão votando com suas carteiras. Os políticos seriam sábios em atender à vontade dos americanos que exercem legalmente seus direitos constitucionais e, em vez disso, concentrar seus esforços em prender criminosos que fazem uso indevido de armas de fogo”, disse a NSSF.

Vendas de armas continuam crescendo e fabricantes se movimentam
Este ano também viu muitos fabricantes de armas de fogo aumentando as apostas para sair dos “estados azuis” – especialmente aqueles com medidas rígidas de controle de armas, como Massachusetts e Connecticut – para “estados vermelhos” mais pró-amigáveis.

No início deste ano, a Smith & Wesson mudou sua sede de Springfield, Massachusetts – que já foi o centro de “Gun Valley” desde a Revolução Americana – para o Tennessee, enquanto pelo menos 20 outras empresas de armas de fogo, munição e acessórios para armas também fizeram movimentos similares. A Beretta USA realmente liderou os esforços, pois transferiu sua produção para o Tennessee em 2014 , realocando cerca de 200 empregos de Maryland.

Além disso, no ano passado, os legisladores de Oklahoma até lançaram um estudo para determinar como atrair melhor os fabricantes de armas, enquanto governadores de seis estados participaram da SHOT Show deste ano (Shooting, Hunting, Outdoor Trade Show), o evento anual do setor realizado em janeiro. em Las Vegas. Os seis governadores fizeram a caminhada para promover seus estados para a indústria.

“Esses estados estão atraindo abertamente a indústria. Alguns deles foram muito agressivos”, disse Mark Oliva, porta-voz da NSSF, ao The Washington Post.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será submetido ao Administrador. Não serão publicados comentários ofensivos ou que visem desabonar a imagem das empresas (críticas destrutivas).

Postagem em destaque